Muitos clubes brasileiros e internacionais se solidarizaram, nessa manhã de terça-feira (29), após saberem da notícia que vários jogadores e pessoas da equipe técnica da #Chapecoense acabaram falecendo em um acidente aéreo, próximo da cidade de Medellín, na Colômbia. O Palmeiras, campeão brasileiro de 2016 e última equipe a jogar com a equipe de Chapecó, fez um vídeo emocionante em sua rede social. Nas imagens, o clube palestrino priorizou os momentos em que a Chapecoense suportou a pressão do Palmeiras – que venceu à equipe catarinense pelo placar de 1x0. Defesas, marcação pesada e muita garra da #Chape foram apresentados no vídeo palmeirense.

Publicidade
Publicidade

De acordo com informações, foram confirmadas 76 mortes, e 5 pessoas saíram com vida do acidente e seus familiares aguardam mais notícias sobre o quadro de saúde dessas pessoas. Nas redes sociais, a hashtag #ForçaChape ganhou força e a maior rede social do mundo, o Facebook, já criou uma opção para os seus usuários colocarem em suas imagens de perfil a foto da Chapecoense e os dizeres que intencionam dar força aos familiares das vítimas desse acidente, que já é a maior tragédia do futebol brasileiro. Confira abaixo o vídeo feito pelo Palmeiras, que homenageia a equipe de Santa Catarina e o seu belo futebol.

“O Palmeiras pedirá à CBF para jogar com a camisa da Chapecoense na última rodada do Campeonato Brasileiro”, diz a postagem do clube palestrino. A equipe também lembra que já fez pedido para receber o aval da Crefisa e FAM, no entanto, atualmente, o Palmeiras aguarda a liberação da Confederação Brasileira de Futebol, órgão maior do futebol brasileiro.

Publicidade

Além da CBF, o “Verdão” também aguarda a liberação da Adidas, pois a Chape utiliza uma marca concorrente, a Umbro.

De acordo com algumas informações, a FAM e a Crefisa já se pronunciaram a favor da decisão do Palmeiras e, inclusive, solidarizam-se com o acontecimento e querem dar de apoio aos torcedores do time catarinense, assim como também aos familiares de cada jogador da Chape. No Brasil, os parentes dos jogadores, jornalistas e da equipe de direção da Chapecoense aguardam os corpos de seus familiares.