O Fluminense, realmente, vem negociando com a Nike. A confirmação foi dada por Peter Siemsen. Em entrevista concedida na última sexta, o presidente da agremiação das Laranjeiras confirmou que a empresa norte-americana tem chances de, a partir de 2017, ser a fornecedora do material esportivo de todas as modalidades esportivas praticadas pelo Tricolor.

"Estamos negociando com a Nike. Sujeito a validação de quem assumir", declarou ao mandatário ao Net Flu, ressaltando, porém, que o acordo, para ser oficialmente sacramentado, dependerá de quem vencer as eleições do próximo dia 26 de novembro, quando Pedro Abad, Mário Bittencourt e Celso Barros disputam o a presidência do clube carioca.

Publicidade
Publicidade

Há dois anos, o Flu esteve bem perto de firmar um vínculo com a Nike, mas, por conta de um possível desentendimento entre as duas partes, Peter Siemsen optou por manter a parceira antiga, naquela ocasião, a Adidas. O dirigente, porém, nega tal informação.

"Nunca briguei com a Nike ou com Adidas. A empresa não ficou chateada em nenhum momento. São negociações comerciais que qualquer um faz. Escuta sempre outras opções para decidir", encerrou.

Depois de quase duas décadas com a Adidas, o #Fluminense optou por uma troca e, no meio dessa temporada, aceitou uma proposta de pouco mais de R$ 13 milhões anuais da Dryworld, do Canadá. Essa união, a princípio válida por cinco anos, no entanto, gerou sérios problemas (atrasos no pagamento das verbas e na entrega dos uniformes) e, desde então, o clube vem buscando alternativas no mercado.

Publicidade

De acordo com reportagem do jornal Extra neste sábado, existem outros três grupos de fornecedores (nomes não revelados)conversando com o Tricolor, mas a Nike é favorita para ser a escolhida.

Dentro das quatro linhas, o Fluminense segue buscando uma vaga na Taça Libertadores de 2017 e, para isso, necessita ficar entre os seis melhores do atual #Campeonato Brasileiro. No momento, ocupa o nono lugar com 49 pontos, três a menos do Atlético-PR, sexto colocado.

Se não quiser ficar distante do G-6, o Tricolor precisa de uma sequencia de vitórias nas últimas três rodadas do Brasileirão, a começar de domingo, às 17h (de Brasília), diante da Ponte Preta, no Moisés Lucarelli, em Campinas, interior de São Paulo. #PaixãoPorFutebol