Nas primeiras horas desta segunda, veio a informação de que o #Fluminense enfrentaria o #Internacional no Mário Helênio, em Juiz de Fora. na parte da tarde, no entanto, o presidente do clube carioca, Peter Siemsen, negou a possibilidade de vender o mando do clássico do próximo domingo, às 17h (de Brasília), válido pela última rodada do Campeonato Brasileiro.

"Nenhuma chance de sair do Rio de Janeiro", resumiu o mandatário em entrevista concedida ao Net Flu.

O duelo, porém, sofreu uma pequena mudança. Anteriormente programada para o Maracanã, a partida acontecerá no estádio Giulite Coutinho, em Édson Passos, distrito da região metropolitana do Rio de Janeiro, local bastante utilizado pelo Tricolor ao longo desse ano.

Publicidade
Publicidade

A transferência se deu para atender um pedido da equipe das Laranjeiras, que, quase nenhuma aspiração, exceto uma vaga na Copa Sul-Americana, busca reduzir um possível prejuízo financeiro.

Se, para o Fluminense, o jogo pode ser considerado um "amistoso de luxo", em relação ao Internacional, é compromisso de "vida ou morte", uma vez que o Colorado necessita única e exclusivamente da vitória. Caso contrário, será, pela primeira vez em sua história, rebaixado à Série B da principal competição do futebol nacional.

Com 49 pontos, o Flu ocupa, no momento, o 12º lugar no Brasileirão. Enquanto isso, o Internacional alcançou 42 pontos e está na 17ª posição do certame nacional.

Cariocas e gaúchos buscam supremacia sobre o outro em 2016

Duas das mais tradicionais agremiações do futebol brasileiro, Fluminense e Internacional, além de seus objetivos na Série A, também buscam uma supremacia sobre o outro nessa temporada.

Publicidade

Nos confrontos anteriores, empates, ambos por 2 a 2.

No dia 23 de março, o Mané Garrincha, em Brasília, viu Osvaldo marcar duas vezes para o Tricolor e Vitinho, também em duas ocasiões, balançar as redes a favor do Colorado em uma das semifinais da Copa da Primeira Liga. Nos pênaltis, o Flu, que acabaria se sagrando campeão do torneio, eliminou o rival pelo placar de 3 a 2. No dia 07 de agosto, Gustavo Scarpa, com dois gols, parecia que seria o herói tricolor, mas Seijas e Fernando Bob livraram o Inter de um tropeço em pleno Gigante da Beira-Rio, em Porto Alegre. #PaixãoPorFutebol