Para a temporada 2017, o São Paulo quer nomes que resolvam, especialmente, no ataque.

As conversas iniciais de bastidores colocaram o nome do palmeirense Rafael Marques no time do Morumbi, no ano que vem. Entretanto, o Palmeiras, líder do Brasileirão, focado nas últimas rodadas do torneio, parece ter deixado as negociações para mais adiante, precisamente para dezembro.

Para ter o atacante do Verdão no time de Ricardo Gomes, o tricolor pretendia realizar uma troca com Michel Bastos.

Mas agora a diretoria do São Paulo tem uma outra possibilidade para pensar. O Santos quer Bastos em sua equipe e, para tanto, pretende enviar Thiago Ribeiro para negociar uma troca com o time do presidente Leco.

Publicidade
Publicidade

Nos bastidores, corre a informação de que Carlos Augusto de Barros e Silva se comprometeu com Modesto Roma Júnior, presidente do Santos, em apresentar a ideia aos dirigentes são-paulinos e, principalmente, ao técnico Ricardo Gomes que pode acabar permitindo à diretoria tricolor a concretização do negócio.

Atualmente no Bahia e disputando a Série B, Thiago Ribeiro entrou em campo poucas vezes nesta temporada.

Mas as conversas entre o alvinegro praiano e o tricolor paulista não se resumem a Thiago Ribeiro por Michel Bastos. Os dirigentes de ambos os clubes estudam a realização de outras trocas já que o lateral esquerdo Carlinhos, do São Paulo e revelado pelo time da baixada, também é de interesse dos santistas.

Se retornar ao clube, o lateral será reserva direto do campeão olímpico Zeca, atual titular na lateral esquerda do Santos.

Publicidade

Os cartolas são-paulinos receberam uma lista de atletas santistas que estão emprestados e devem analisar nomes que possibilitem a troca por Carlinhos.

Dentre os possíveis jogadores que poderão ser usados na troca estão nomes como Marquinhos, atualmente no Audax-SP; Serginho, no Vitória-BA; Paulo Ricardo, no Sion, clube da Suíça; Lucas Crispim, cedido ao Atlético-GO; Pedro Castro, no Botafogo-PA e Lucas Otávio, defendendo o Paraná.Se, por um lado, as conversas entre dirigentes estejam se encaminhando para uma boa resolução, por outro, o salário de Bastos pode atrapalhar as negociações pois o Santos tem um teto determinado para o pagamento de salários, R$ 200 mil, enquanto que o São Paulo paga R$ 300 mil ao atleta.

Os clubes não enxergam problemas nas composições salariais e acreditam que Bastos aceite a redução salarial por um vínculo contratual mais prolongado com o Santos.

No tricolor, o lateral tornou-se apenas uma espécie de moeda de troca já que, para a próxima temporada, o jogador não está nos planos da comissão técnica são-paulina.

Outra opção para o São Paulo é realizar uma troca com o Cruzeiro por Willian, mas o clube mineiro não aceitou, inicialmente, liberar o seu atleta. Entretanto, o São Paulo ainda demonstra interesse no jogador. #Futebol #São Paulo FC #PaixãoPorFutebol