Após empate em 1 a 1 com a Ponte Preta no Beira Rio, resultado que manteve o time dentro da zona de rebaixamento, o #Internacional demitiu o técnico Celso Roth que engrossa a dança dos técnicos no Campeonato Brasileiro. Há casos como o de Tite e Edgardo Bauza, que assumiram as seleções do Brasil e Argentina, respectivamente, que não entram como demissões. Somente quatro times seguem com o mesmo treinador desde a primeira rodada.

A dança dos técnicos começou logo na primeira rodada, quando Diego Aguirre deixou o comando do Atlético Mineiro. A saída, no entanto, não tem relação com o desempenho do Galo no #Brasileirão, já que o time estreou vencendo o Santos, e sim pela eliminação diante do São Paulo na Libertadores.

Publicidade
Publicidade

Na terceira rodada foi a vez de Muricy Ramalho pegar o boné no Flamengo, mas assim como no caso anterior, não foi o desempenho em campo que levaram o afastamento do técnico, e sim problemas de saúde. A quinta rodada teve demissão em dose dupla. Gilson Kleina foi demitido do Coritiba enquanto que o América MG dispensou Givanildo Oliveira.

Fazendo bom trabalho na Chapecoense, Guto Ferreira não resistiu ao convite do Bahia, que disputa a Série B, deixando o time catarinense na 10ª rodada. A 14ª rodada voltou a ter dupla demissão. Vinicius Eutrópio caiu o comando do Figueirense, enquanto que o Internacional protagonizou sua primeira troca de treinador ao demitir Argel e em seu lugar contratar o ídolo Falcão, que teria vida curta no Colorado.

O América MG foi o primeiro time a protagonizar duas trocas de técnico.

Publicidade

Isso aconteceu na 15 rodada, quando o Coelho demitiu o português Sérgio Vieira, que ficou no cargo apenas 13 dias. Na rodada seguinte foi a vez do Cruzeiro demitir o também português Paulo Bento. Menos de um mês após assumir o cargo, Falcão foi demitido do Internacional na 19ª rodada sem ter conquistado uma única vitória. Na mesma rodada, Milton Mendes deixou o Santa Cruz. Foi também nesta rodada que Ricardo Gomes deixou o Botafogo para assumir o São Paulo, que havia perdido Bauza para a seleção argentina.

Após a 20ª rodada passar em branco, Argel colecionou seu segundo cheque azul na 21ª rodada ao ser desligado do Figueirense. Na 24ª rodada foi a vez de Vagner Mancini entrar na dança dos técnicos. Na 25ª foi a vez de Roger Machado ser demitido do comando do Grêmio após derrota para a Ponte Preta. Cristóvão Borges, que havia substituído Tite, que foi para a Seleção, não resistiu a derrota em casa para o Palmeiras e foi desligado do cargo na 26ª rodada. Depois de algumas rodadas sob o comando de Fábio Carille, o Timão tirou Osvaldo de Oliveira do Sport Recife.

Publicidade

Depois de um período de calmaria, o facão voltou a dar as caras na 32ª rodada, com Doriva sendo mandando embora do Santa Cruz. Na 34ª, foi a vez e Levir Culpi ter seu fim da linha decretado no Fluminense. Por fim, nesta quinta-feira (17), foi a vez do Inter protagonizar sua terceira demissão ao dispensar Roth.

Apenas quatro times seguem com os mesmos técnico

Apenas quatro times seguem com o mesmo técnico desde a primeira rodada do Campeonato Brasileiro, mas apenas um tem o mesmo treinador desde o ano passado. O líder Palmeiras está com Cuca desde a metade do Paulistão. O vice-líder Santos é dirigido por Dorival Júnior desde o ano passado. Completam a lista Eduardo Baptista da Ponte Preta e Paulo Autuori, do Atlético Paranaense. #Corinthians