A última vez que aconteceu o Derby Campineiro foi no Campeonato Paulista de 2013. Desde então, o #Guarani foi rebaixado para a Série A-2 do Estadual e sofreu dois rebaixamentos no #Brasileirão, indo parara na Série C, impossibilitando o encontro dos dois arquirrivais.

O surreal é que mesmo disputando série diferentes do Campeonato Brasileiro, as duas torcidas podem se encontrar pelas ruas de Campinas neste sábado, 5 de novembro, aumentando a tensão e a possibilidade de confronto.

O pior é que a situação poderia ser facilmente evitada.

Tudo se dá porque, enquanto o Guarani decide a Série C com o Boa Esporte em Varginha, interior de Minas Gerais, às 18h45, a Ponte Preta recebe o São Paulo no seu estádio às 21h pela 34ª rodada do Brasileirão.

Publicidade
Publicidade

Os menos avisados podem estranhar a razão da torcida de um time jogando em outro estado poderá causar problemas. A razão é simples: a diretoria do próprio Guarani programou colocar um telão para a sua torcida acompanhar a partida contra o Boa no estádio Brinco de Ouro.

Só isso já bastaria cuidados da Polícia Militar, mas há outro agravante: a distância entre o Brinco de Ouro e o Moisés Lucarelli, casa da Ponte, é de pouco mais de 1 km, cerca de apenas cinco minutos.

Deve-se levar em consideração ainda que se o time alviverde for campeão, espontaneamente a torcida bugrina deverá ir às ruas para comemorar. A festa deve começar justamente 15 minutos antes do horário de início da partida da Ponte e durar a noite inteira.

 Ciente do risco, e também por causa do histórico de briga entre os torcedores dos dois times, a PM e a própria Ponte Preta se anteciparam e pediram o adiamento do jogo contra o Santos.

Publicidade

Porém, a CBF, baseada no Estatuto do Torcedor, alegou não ter tempo hábil para a mudança da data ou mesmo horário de nenhum dos jogos.

Preocupada com a segurança, a PM então solicitou junto ao Ministério Público que o mesmo interviesse na questão, o que também não adiantou e as partidas acontecerão como previsto.

O Santos sugeriu a mudança de local da partida, passando do Moisés Lucarelli para a Arena Barueri, o que logicamente não agradou aos dirigentes pontepretanos.

O tenente-coronel Nelson Coelho lamentou a situação, mas garantiu que a PM conseguirá fazer a segurança, apesar da possibilidade de expor muitas pessoas a riscos. #PontePreta