Após dois anos e quatro meses do trágico “7 a 1” para a Alemanha, pela Copa do Mundo de 2014, a seleção brasileira retorna ao Mineirão, na noite desta quinta-feira, a partir das 21h45, pela 11ª rodada das Eliminatórias da Copa de 2018, justo contra seu maior rival, a Argentina. Após quatro vitórias e com a confiança alta, o Brasil ocupa a liderança das eliminatórias, com 21 pontos, e tenta disparar na liderança, já que a seleção do Uruguai está em segundo lugar, com apenas um ponto de diferença. Já a #Argentina, que ocupa a sexta colocação, tenta subir na tabela e entrar na zona de classificação para a Copa.

Para o confronto de hoje o #Brasil conta com três jogadores remanescentes da seleção que estava em campo na goleada para a Alemanha em 2014: Marcelo, Paulinho e Fernandinho.

Publicidade
Publicidade

Com o zagueiro Rodrigo Caio, do São Paulo, no lugar de Oscar, do Chelsea, a seleção brasileira, que ainda não conta com Casemiro, contundido, deve entrar com a seguinte formação: Alisson; Marcelo, Miranda, Marquinhos e Daniel Alves; Fernandinho, Paulinho e Renato Augusto; #Neymar, Philippe Coutinho e Gabriel Jesus.

A, Argentina, sem Dybala e Gaitán (lesionados), deve entrar com a seguinte formação: Romero; Mas, Mori, Otamendi e Zabaleta; Mascherano, Biglia, Pérez e Di María; Messi e Higuaín.

Neymar x Messi

Parceiros e amigos inseparáveis de Barcelona, Neymar e Messi estarão em lados opostos. Messi, há mais tempo na ativa que o brasileiro, leva vantagem: são 114 jogos pela Argentina e 54 gols, superando Gabriel Batistuta como maior goleador da seleção. Pelo clube catalão são 500 gols, entre jogos oficiais e não oficiais.

Publicidade

Neymar é o quarto colocado entre os maiores artilheiros da seleção brasileira. Com 49 gols em 73 partidas, o atacante tem apenas 23 gols a menos que Pelé, o recordista. Enquanto ele não chega ao topo com o Brasil, seu papel como líder vem aumentando após a conquista inédita da medalha de ouro nos Jogos Olímpicos do Rio 2016.

Bauza x Tite

Para ambos, o clássico será o maior desafio deles até agora: Edgardo Bauza e Tite, que assumiram o comando de suas respectivas seleções, Argentina e Brasil, há apenas quatro jogos. Tite vem em boa fase, com quatro vitórias consecutivas e recuperando cada vez mais a confiança dos brasileiros. Já Bauza não conseguiu bons resultados, vencendo apenas o Uruguai em sua estreia, empatando com Venezuela e Peru, e sendo derrotado pelo Paraguai, em casa, na última rodada.

Em confrontos diretos os dois técnicos se enfrentaram apenas uma vez, pelo Campeonato Paulista deste ano, quando o Corinthians venceu o São Paulo por 2 a 0.