Se, no sábado, o Fluminense escolheu Pedro Abad como seu novo presidente, neste domingo, é a vez de manter o sonho de estar na Taça Libertadores do ano que vem. Com remotas chances de garantir presença no torneio mais importante do futebol sul-americano, o Tricolor das Laranjeiras irá ao Orlando Scarpelli, em Florianópolis e, a partir das 19h30 (de Brasília), encara o #Figueirense pelo complemento da penúltima rodada do Campeonato Brasileiro.

Diante da necessidade da vitória, o técnico interino Marcão promoveu alterações em todos os setores da equipe. Na defesa, o lateral-direito Wellington Silva e o zagueiro Gum, dois dos mais criticados por parte da torcida, sequer viajaram para a capital de Santa Catarina.

Publicidade
Publicidade

Os jovens Igor Julião e Ygor Nogueira, ambos revelados nas categorias de base da equipe carioca, serão os respectivo substitutos. No meio, sem poder contar com Gustavo Scarpa e Douglas, suspensos, o comandante foi ainda mais radical, alterando o esquema para três atacantes com a entrada de Henrique Dourado. Além disso, para promover o retorno de Wellington, que não participou do último jogo (derrota de 1 a 0 para a Ponte Preta, em Campinas) devido ao terceiro cartão amarelo, sacou o apoiador Marquinho.

Mantido entre os titulares, o centroavante Richarlison garante que, apesar do 11º lugar na classificação da Série A do Brasileiro com 49 pontos, o time ainda buscará uma vaga na Libertadores.

"Buscaremos vitórias para ficarmos na sétima posição e conquistarmos a vaga na Libertadores. Somos profissionais e temos que honrar a camisa.

Publicidade

Se temos chance, precisamos lutar", explicou o camisa 70.

O que pode facilitar a missão do #Fluminense no Sul do país é o fato de o Figueirense já estar antecipadamente rebaixado para a Segunda Divisão e, nos últimos dias, ter dispensado sete jogadores (Ayrton, Pará, Elvis, Rafael Silva, Maurides, Diego Torres e Rodrigo Biro), promovendo alguns atletas do Sub-20. O técnio Marquinhos Santos, no entanto, assegura que quem entrar em campo honrará a camisa da equipe catarinense.

" Permanece a responsabilidade (de vencer), até da minha parte pelos resultados, que incomodam", resumiu o treinador do atual 18º colocado com 34 pontos.

Fluminense e Figueirense disputaram um partida bastante equilibrada no primeiro turno do Campeonato Brasileiro. No dia 03 de setembro, no Giulite Coutinho, em Édson Passos, o Tricolor abriu 2 a 0 com Gustavo Scarpa e Renato Chaves, permitiu que Carlos Alberto e Nirley empatassem o confronto, mas, graças a Magno Alves, aos 38 minutos do segundo tempo, deixou o gramado com a vitória. O Figueira ainda reclamou de um gol anulado de Rafael Moura nos acréscimos. Segundo a arbitragem, o centroavante, antes de cabecear para as redes, fez falta no goleiro Diego Cavalieri. #PaixãoPorFutebol