Um dia muito triste para a história do futebol mundial; um time inteiro dizimado em uma que já considerada, por toda a comoção, a segunda maior #Tragédia da aviação na América do Sul no século XXI - a primeira foi o acidente com o Airbus A320 da TAM que, em julho de 2007, derrapou na pista do Aeroporto de Congonhas, na Zona Sul de São Paulo, atravessou a Avenida Washington Luís e chocou-se contra prédio de carga e descarga da companhia aérea, explodindo com 176 pessoas a bordo. O acidente é o maior da aviação no Brasil.

Seis pessoas sobreviveram à queda do avião com a delegação da #Chapecoense, que seguia para Medellín para disputar a primeira partida da final da Copa Sul-Americana.

Publicidade
Publicidade

Entre elas estão os atletas Follmann, Alan Ruschel e Neto, além da comissária Ximena Suarez, o jornalista Rafael Henzel e o engenheiro Erwin Tumiri, um dos tripulantes da aeronave da LaMia (Línea Aérea Mérida Internacional de Aviación), pequena companhia aérea, de capital venezuelano, que opera a partir da Bolívia.

O goleiro Danilo foi resgatado com vida, mas acabou não resistindo aos graves ferimentos e morreu no hospital.

As autoridades da Colômbia divulgaram lista contendo 81 nomes, sendo 9 membros da tripulação e outros 72 passageiros. Entretanto, na relação, constam os nomes de quatro pessoas que não chegaram a embarcar no voo 2933 e, obviamente, não estão entre as vítimas da tragédia.

A emissora Fox Sports perdeu seis profissionais no acidente, entre eles o repórter Victorino Chermont, que já foi da SporTV,

Por decisão dos dirigentes da Chape, torcedores do clube puderam visitar a Arena Condá durante toda esta terça-feira (29), para fazer suas homenagens aos jogadores, comissão técnica e jornalistas que morreram na tragédia.

Publicidade

Entre os visitantes, alguns familiares de atletas também prestaram seus tributos.

Mas uma imagem refletiu exatamente o sofrimento e o vazio existente no peito de milhões de brasileiros; isolado no meio da arquibancada do estádio da Chapecoense, um garotinho sentado, com os braços cruzados e olhando ao chão como que se estivesse fazendo uma pergunta para Deus: "Por que, Papai do céu? Por quê? #PaixãoPorFutebol