O mundo ficou chocado com o grave acidente envolvendo um time brasileiro. 29 de novembro de 2016 foi um dia que o mundo futebolístico jamais irá esquecer, pois o maior acidente envolvendo uma equipe de futebol acabava de acontecer. 71 pessoas mortas e apenas 6 sobreviventes. Um destes sobreviventes vem causando bastante comoção entre os internautas: Alan Ruschel, que, segundo os médicos, está com uma melhora gradual e bastante avançada.

O estado do jogador é de uma evolução gradual e muito boa. Ele já pode conversar normalmente e, também, já consegue se sentar. Em um de seus relatos, disse que só está vivo, pois foi chamado para sentar na parte de trás do #avião - foi a parte que ficou quase intacta -.

Publicidade
Publicidade

"Deus salvou a minha vida pela terceira vez", relata Alan.

O atleta já havia sofrido um grave acidente automobilístico e contou ao médico, Marcos Sonagli, que estava vivo, pois minutos antes da decolagem teria trocado de lugar com seu colega que se sentava mais ao fundo da aeronave. Já a terceira ajuda de Deus veio pela boa e rápida evolução de seu quadro clínico, que vem apresentando melhoras graduais. O médico brincou dizendo que ele tinha 7 vidas, mas que, não precisaria gastar as outras 4.

Infelizmente, um de seus companheiros, o zagueiro Hélio Neto, é o que apresenta maiores dificuldades de evolução. Médicos afirmam que ele está em estado grave, respirando com ajuda de aparelhos e sedado. Contam ainda que, nas últimas 12 horas, ele esteve em um quadro mais estável, que não sofreu nenhuma lesão na sua coluna mas ainda depende 100% do ventilador (aparelho utilizado para respiração mecânica).

Publicidade

Detalhes sobre a tragédia

O avião da empresa aérea LaMia, que transportava a delegação do time da #Chapecoense e alguns jornalistas, caiu entre as cidades de La Ceja e La Unión por volta das 0h54 no horário de Brasília. O acidente deixou 71 pessoas mortas e 6 pessoas feridas. Foi um acidente que marcará para sempre o mundo dos esportes por se tratar da maior baixa em acidentes de toda a história. #Tragédia