O dia ainda é de dor, de saudade, de lágrimas. Mas não é só isso. A tragédia com os brasileiros que pegaram um voo rumo a um sonho, na última segunda-feira, 28, e tiveram uma mudança de rota proposta pela vida, na madrugada de terça-feira, 29, acabou provando ao mundo que ainda é possível acreditar nas pessoas e em um futuro melhor.

Em uma homenagem de arrepiar, todos os jogadores do #Atlético Nacional e milhares de torcedores, encheram dentro e fora do estádio do clube para homenagear os 71 sonhos que nos deixaram na terça-feira. Em um coro molhado com muitas lágrimas de saudade, respeito e emoção, colombianos gritavam “Vamo, Vamo, Chape”, como se o clube estivesse em campo e eles fossem sua torcida.

Publicidade
Publicidade

Em um momento único, colombianos choravam e exibiam cartazes, dizendo que “uma nova família nasceu”. Não é pra menos, o respeito que o mundo está demonstrando com os brasileiros, os familiares das vítimas do acidente e os jogadores do #Chapecoense, é imensurável e com certeza ficará gravada para sempre, não só na memória de milhões de pessoas ou de um arquivo esportivo, mas da humanidade como um todo.

O clube já estava convidando os torcedores para lotar o estádio, desde ontem. Eles anunciaram que fariam uma homenagem para o Chapecoense e na mesma tarde, pediu para a Commebol dar o título de campeão da Copa Sul-Americana 2016, para os catarinenses.

Em meio aos confrontos de torcidas mundo a fora, fica a conclusão que o futebol não é violento e nem desune as pessoas. O futebol une e a solidariedade cria laços que nem mesmo a maior rivalidade, poderá separar.

Publicidade

Prova disso, é que os gigantes do futebol paulista, São Paulo, Santos, Palmeiras e Corinthians, se uniram para oferecer seus jogadores, de graça, para o Chapecoense jogar no próximo ano. Além desses, outros clubes e até o ex-técnico da seleção brasileira, Felipão, se ofereceram para ajudar o clube de Santa Catarina.

É, esse mundo ainda tem jeito e o jogo da vida mostrou isso, com muitas lágrimas e abraços, evidenciando que a somos mais fortes juntos, pois a dor é igual para todos.

Assista ao vídeo da homenagem:

#Resenha Esportiva