Ídolos do passado tricolor se reuniram neste sábado, (10), no Centro de Treinamento do São Paulo, na Barra Funda. O encontro aconteceu após o treino, visando o confronto diante do Santa Cruz pela última rodada do Brasileirão, no Pacaembu.

Da geração que nasceu em 1981 e 1982, apareceram os craques Kaká e Júlio Baptista, que cresceram juntos nas dependências do clube do Morumbi. Kaká comemorou o fato de rever as pessoas com quem trabalhou. “Foi um reencontro especial. Rever as pessoas que trabalham no clube e matar a saudade dos amigos foi muito bacana. Foi um momento único”, revelou o meia ao site oficial do clube.

Além de rever os amigos, Raí aproveitou para desejar boa sorte a #Rogério Ceni, que estreia como técnico em 2017.

Publicidade
Publicidade

Lugano e Pintado, que ainda trabalham no clube, como técnico interino e jogador respectivamente, também confraternizaram com os ídolos visitantes. Se juntaram ao grupo os atletas do elenco, comissão técnica e membros da diretoria o que garantiu boas risadas. Os jogadores do time atual aproveitaram para tirar fotos com os visitantes, em especial os 'gringos' da equipe, que aproveitaram a oportunidade para conhecer melhor os ídolos Kaká, Raí e Júlio Baptista.

"Muito legal poder conversar de novo com o pessoal. O Lugano e o Rogério nos receberam muito bem e o Raí também foi atencioso com a gente. É uma satisfação grande reencontrar os amigos que fizemos no clube”, finalizou Kaká.

Pelo São Paulo, Raí conquistou os títulos paulistas de 1989, 1991, 1992, 1998 e 2000. Foi campeão Brasileiro em 1991 e da Taça Libertadores da América em 1992 e 1993.

Publicidade

Seu último caneco, antes da sua transferência para o Paris Saint German, foi o Mundial Interclubes de 1992. O atual técnico interino, Pintado, foi seu companheiro naquele time comandado por Telê Santana. Conquistou o Paulista de 1992, o bicampeonato da Libertadores da América em 1992/93 e o Mundial Interclubes de 1992.

Apesar de ser um dos maiores ídolos do #Tricolor, Kaká faturou somente um título pelo clube do Morumbi: o Torneio Rio-São Paulo/2001, ao lado de Júlio Baptista. Rogério Ceni foi o maior jogador da história do São Paulo tendo o Mundial Interclubes de 2005 a sua maior conquista - ao lado de Lugano - em 25 anos de carreira na meta tricolor. #ídolos são-paulinos