A Conmebol declarou, oficialmente, na tarde desta segunda-feira, dia 5 de dezembro, que a #Chapecoense é a campeã da Copa Sul-Americana 2016, definição que aconteceu após reunião entre membros do Conselho da Confederação Sul-Americana de Futebol, representando 10 países.

Com o primeiro título internacional de sua história confirmado, o time catarinense garantiu vaga na decisão da Recopa Sul-Americana de 2017, torneio que reúne os campeões da Copa Libertadores e da Copa Sul-Americana, uma espécie de tira-teima entre os dois melhores times do continente no ano.

Dessa forma, a equipe de Chapecó vai enfrentar o próprio Atlético Nacional de Medellín na disputa pelo título da próxima edição da Recopa, já que a equipe colombiana é a atual campeã da Libertadores, encontro que certamente será marcado por muita emoção, já que a partida pela final da Sul-Americana, que seria realizada no dia 1º de dezembro, foi cancelada em virtude da tragédia com o avião da Chapecoense.

Publicidade
Publicidade

O aguardado jogo Chapecoense x Atlético Nacional em 2017, pela Recopa, ainda não tem data marcada. Assim como nas edições anteriores do torneio, a Recopa 2017 deve ser decidida em duas partidas, uma com mando de cada equipe.

Chape na Libertadores 2017

A confirmação da Chapecoense campeã da Sul-Americana 2016 também garantiu à equipe catarinense a participação na Taça Libertadores da América 2017. O time entrará diretamente na fase de grupos do principal torneio interclubes do continente, sendo um dos representantes do Brasil.

Premiação

O título da Sul-Americana 2016 trará ainda um bom reforço financeiro para o caixa da Chapecoense. Como campeão, o clube receberá US$ 2 milhões, o equivalente a quase R$ 7 milhões pela cotação atual, além de mais US$ 1 milhão (R$ 3,46 milhões) pela participação na Recopa.

Publicidade

E na Libertadores 2017, a Chape terá ainda uma cota de US$ 600 mil por partida disputada como mandante, na fase de grupos, somando US$ 1,8 milhão (R$ 6,23 milhões) somente nessa etapa da competição.

Já o Atlético Nacional, que foi o responsável por solicitar à Conmebol que o time de Santa Catarina ficasse com o título, receberá um bônus de US$ 1 milhão pelo prêmio de Fair Play da entidade, além de US$ 1 milhão pelo vice-campeonato. #Futebol Internacional #PaixãoPorFutebol