Se alguém achava que os brasileiros não conseguiriam fazer uma homenagem à altura dos colombianos, a dúvida terminou nesta quarta-feira (7), com uma emocionante celebração à #Chapecoense, no Estádio Couto Pereira, em Curitiba. O ponto alto foi às 21h45, no horário em que começaria neste gramado a grande finalíssima. Vinte e duas crianças entraram em campo com a camisa da Chapecoense e Nacional de Medellín. Foi respeitado um minuto de silêncio em memória dos 71 mortos no voo da Lamia. Em seguida, o árbitro apitou o início da final que não aconteceu. As luzes do estádio se apagaram e quase 30 mil torcedores de diversos times cantaram “É Campeão!”.

Culto ecumênico

A cerimônia começou com o descerramento de uma placa oferecida pelo Coritiba, proprietário do Estádio Couto Pereira, em homenagem à Chapecoense.

Publicidade
Publicidade

Em seguida, houve o lançamento de um selo pelos Correios do Brasil trazendo a Chapecoense como Campeã da Copa Sul-Americana. Em mais um momento de emoção, Moacir Favetti entoou um cântico em homenagem de Curitiba à Chapecoense. Um culto ecumênico foi comandado por um padre e um pastor, que relembrou que a última palavra do piloto da Lamia, Miguel Quiroga, antes do desastre aéreo foi “Jesus!”.

União das torcidas

Desde a tarde de quarta, centenas de ambulantes vendiam camisas de todos os times do Brasil e faixas e bandeiras em homenagem à Chapecoense. No caminho do Estádio Couto Pereira, torcedores rivais, como Coritiba, Paraná e Atlético Paranaense; Grêmio e Internacional; Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo; Flamengo, Fluminense, Vasco e Botafogo, entre outros clubes. “É de arrepiar.

Publicidade

Devia ser sempre assim esta paz e união entre as torcidas”, disseram os amigos Fabio Redivo, torcedor do Coritiba e Cassio Murilo, torcedor do Atlético Paranaense, rivais da capital paranaense. Muita gente ficou de fora, porque os portões do estádio foram fechados por volta das 20h30.

Da América para o mundo

Dentro do estádio, todos juntos, pulando e cantando “Vamos, Vamos Chape!” como se a Chapecoense fosse o clube do coração e infância de cada um. A torcida levou uma grande camisa alviverde com o escudo da Chape e acendeu luminosos verdes. Foram exibidas muitas faixas em apoio à Chapecoense, uma delas com a inscrição “Saíram para conquistar a América e conquistaram o Mundo”. #Copa Sul-Americana #ForçaChape