Em um ano que marcará sua reconstrução, a #Chapecoense terá um pesado calendário em 2017, que ficou um pouco mais apertado ainda nesta semana, quando a Conmebol renovou o contrato com o Banco Suruga, que patrocina a Suruga Cup, competição em que o campeão da Sul-Americana jogará contra o vencedor da Copa da Liga Japonesa. O adversário dos catarinenses será o Urawa Reds e o jogo está marcado para o mês de agosto.

Dessa forma, a Chape fará, no mínimo, 70 jogos na próxima temporada. Para se ter uma ideia do pesado calendário que a equipe terá pela frente, o Palmeiras, campeão brasileiro, mesmo tendo ido mal na Libertadores, caindo ainda na fase de grupos, e disputando apenas uma fase na Copa do Brasil – entrou nas oitavas de final e por ali ficou ao ser eliminado pelo Grêmio -, fez 58 jogos em 2016.

Publicidade
Publicidade

O calendário da Chapecoense começará com a disputa do Campeonato Estadual, onde fará 18 jogos no mínimo, além dos 38 do Campeonato Brasileiro. Apenas na fase de grupos da Libertadores serão seis partidas e três pela Primeira Liga, além de ao menos duas na Copa do Brasil. Ainda tem a Recopa Sul-Americana, contra o Próprio Atlético Nacional, o Troféu Juan Gamper, contra o Barcelona, e a Copa Suruga. Caso chegue às decisões de todas as competições o time faria ao término da temporada impressionantes 92 jogos, podendo ser 94, caso seja campeã da Libertadores e, consequentemente, faça os 2 jogos do Mundial.

Salvo alguma modificação por parte da Federação Catarinense, o primeiro compromisso da Chapecoense em 2017 já tem data marcada: será dia 29 de janeiro, na Arena Condá, contra o Internacional de Lages, pela primeira rodada do Campeonato Estadual, na qual defenderá o título.

Publicidade

Copa Suruga

Criada em 2008, a Copa Suruga coloca frente a frente o campeão da Sul-Americana contra o campeão da Copa da Liga Japonesa, com o jogo sempre sendo disputado em uma cidade do #Japão. Na primeira edição o Arsenal de Sarandí foi campeão ao vencer o Gamba Osaka por 1 a 0.

Dois brasileiros já disputaram a competição. Em 2008, o Internacional venceu por 2 a 1 o Oita Trinita. Já em 2013, o São Paulo acabou derrotado pelo #Kashima Antlers, do técnico Toninho Cerezo, por 3 a 2. Na última edição, o Santa Fé, da Colômbia, venceu o mesmo Kashima por 1 a 0.