Desde as últimas rodadas do Brasileirão 2016, que se encerrou no último dia 11, o Internacional tenta provar através do seu Departamento Jurídico, que o jogador Victor Ramos, do #Vitória da Bahia, estava atuando de forma irregular na competição. A tentativa do clube gaúcho era de provar que o jogador baiano não tinha a documentação legal necessária para sua inscrição e dessa forma o Vitória perderia três pontos que seriam fundamentais para retirar o Inter da Série B.

O Colorado chegou a encaminhar o caso ao STJD que após analisar a documentação decidiu arquivar o processo. O presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva, Ronaldo Piacente, contrariado com a insistência do Inter em recorrer à Justiça para não ser rebaixado, chegou a declarar que o clube não escaparia da Série B no "tapetão." Enquanto isso, a CBF acusou o Inter de adulterar documentos para provar que #Victor Ramos estaria inscrito de forma irregular.

Publicidade
Publicidade

No entanto, essa história pode sofrer uma reviravolta inesperada nos próximos dias. Uma reportagem do site Zero Hora, de Porto Alegre, divulgou uma carta da diretoria do Monterrey do México, clube onde estava Victor Ramos antes de se transferir para o Vitória, dando conta de que desconhecia totalmente a transferência doméstica do jogador, desmentindo frontalmente a CBF.

Antonio Gutiérrez, diretor jurídico do Monterrey explica na carta que a autorização concedida pelo clube mexicano tinha como finalidade exclusiva ser apresentada para a FIFA. Gutiérrez acrescenta que o Vitória havia lhes garantido que enviaria uma solicitação, via TMS (Sistema de Transferência) visando obter uma autorização especial da entidade máxima do futebol mundial, para que aprovasse a inscrição do Victor Ramos, pois a janela de transferência no México já estava fechada.

Publicidade

De acordo com o diretor do Monterrey, esse documento seria fundamental para que o jogador tivesse sua situação profissional regularizada na América do Sul.

Por essa razão, o Departamento Jurídico do Internacional espera que a CBF cumpra a ameaça e denuncie o clube junto ao Ministério Público por falsificação de provas, pois dessa forma terá como provar a autenticidade dos mesmos. A partir de agora, o clube gaúcho inclusive contará com o testemunho do Monterrey para reforçar sua tese sobre a situação irregular de Victor Ramos. #Sport Club Internacional