O basquete norte-americano é, sem dúvida, o maior do mundo. Seus jogadores, habitualmente craques, se transformam em ídolos e até mesmo em lendas. #Wilton Chamberlain que nasceu na Philadelphia, em 21 de agosto de 1936, e morreu em Los Angeles, em 12 de outubro de 1999, foi considerado um dos maiores, se não o maior, durante os anos de 1958 a 1973, quando quebrou inúmeros recordes.

Seus 2,16 metros de altura já eram motivo para chamar a atenção, principalmente naquela época em que os jogadores de basquete não eram tão altos. Mas Wilt chamava a atenção também pela qualidade de seu jogo e pelos número que foi acumulando nas quadras.

Publicidade
Publicidade

E também fora delas. Ele dizia ter dormido com mais de 20 mil mulheres diferentes.

Dentro do esporte, o maior deles, sem dúvida, foi fazer 100 pontos em um único jogo, numa época em que não havia cesta de três pontos. O fato aconteceu na vitória de seu time, o Philadelphia San contra o New York Knicks, no dia 2 de março de 1962.

Outros recorde que ele quebrou em sua carreira na NBA: 118 jogos consecutivos marcando mais de 50 pontos por jogo; 126 jogos consecutivos com mais de 20 pontos por jogo; o maior número de pontos na carreira, 31.419. Ele se aposentou em 1973.

Sem título

Apesar desses números, Wilt não chegou a ser campeão da #NBA. Mas, por quatro vezes, ganhou o título de Melhor Jogador da Temporada. Em seu último ano como profissional, ganhou US$ 450 mil, hoje o equivalente a R$ 1,5 milhão, mas valor considerado uma pequena fortuna na época.

Publicidade

E seu recorde mais famoso foi também o mais polêmico.

Em 1991, ele publicou seu livro biográfico que teve o sugestivo nome de “Uma Vista de Cima”, onde afirma que teve relações sexuais com mais de 20 mil mulheres diferentes em sua vida.

Eddie Deezen, ator, roteirista, comediante e articulista, escreveu um artigo para a revista digital norte-americana Mental Floss com seguinte título: “Wil Chamberlain realmente dormiu com 20.000 mulheres?”

Bem humorado, diz que, para crédito de Wilt, deve-se levar em conta que ele nunca voltou atrás nessa sua alegação.

- Ele nunca disse que estava se gabando ou exagerando. Dizia apenas que era uma informação que queria botar para fora.

Eddie Deezen resolveu fazer as contas. Se Wilt começou sua carreira sexual com 15 anos de idade e seguiu firme até os 55, ano em que o livro foi publicado, seriam 40 anos para dormir com 20 mil mulheres, ou 500 mulheres por ano. A média é de 1,4 mulher por dia.

Threesomes

Não parece ser um total absurdo. Mas, levando-se em conta que ele viajou muito, jogou, treinou, machucou-se e teve outros problemas, aí as contas já parecem não bater.

Publicidade

Mas, o cronista Eddie Deezen faz uma revelação:

- Dizem os amigos muito íntimos dele que Wilt era chegado numa relação #Threesomes (com duas mulheres na cama ao mesmo tempo), o que pode mudar um pouquinho as contas.

Mas logo em seguida, em seu artigo, para colocar mais confusão na já confusa situação, Deezen aponta ouros números:

- Segundo um amigo, Wilt era um verdadeiro carola quando adolescente e só se iniciou na vida sexual após os 18 anos. Então foram 37 anos de vida ativa e a média sobe para 1,5 mulher por dia. Além disso, não podemos nos esquecer que a temporada de basquete é de seis meses, seis meses de muito treino, de muita dureza. Será que ele não ficou doente nunca? Ou, mais importante: será que ele não falhou nenhuma vez?

Os número podem ser verdadeiros ou não, mas Wilson Chamberlain nunca se casou nem deixou um filho. Ele morreu em 1999, aos 63 anos de idade.