Na tarde da última quinta, a Conmebol divulgou a relação completa dos participantes da edição 2017 da #Copa Sul-Americana, segundo torneio mais importante do futebol do continente e que dá, ao campeão, uma vaga direta na fase de grupos da Taça Libertadores da América do ano seguinte.

Nessa primeira etapa, a Sul-Americana contará com 44 equipes, das quais sete são brasileiras: Corinthians, Cruzeiro, Fluminense, Ponte Preta, São Paulo e Sport. A partir da segunda fase, incorporam-se os dois melhores eliminados da terceira fase da Libertadores, além dos terceiros colocados dos grupos da mesma competição, totalizando 32 agremiações.

Publicidade
Publicidade

Outra novidade é que a Copa Sul-Americana será disputada de 28 de fevereiro a 13 de dezembro. Além disso, diferentemente do ocorrido nas edições anteriores, um time brasileiro já pode enfrentar um rival de outro país sul-americano logo na primeira fase.

Para finalizar, ao contrário do que irá acontecer com a Libertadores, a Sul-Americana não será interrompida durante a Copa das Confederações, que será realizada entre 17 de junho e 02 de julho, na Rússia, país onde também acontecerá, em 2018, a próxima Copa do Mundo.

Independiente, Defensa y Justicia, Arsenal, Racing, Gimnasia e Huracán representarão a Argentina na Copa Sul-Americana. Da Bolívia, vem Bolívar, Oriente Petrolero, Nacional de Potosi e Petrolero. O futebol chileno contará com Deportivo Cali, Patriotas, Rionegro Águilas e Deportes Tolima.

Publicidade

Os equatorianos LDU, Deportivo Cuenca, Universidad Católica e Fuerza Amarilla também estão no certame, assim como os peruanos Alianza Lima, Comerciantes Unidos, Sport Huancayo e Juan Aurich. Cerro Porteño, Sol de América, Sportivo Luqueño e Nacional tentarão levar o inédito título para o Paraguai. A garra uruguaia estará com Danubio, Defensor Sporting, Liverpool e Boston River, enquanto que Caracas FC, Deportivo Anzoátegui, Atlético Venezuela e Estudiantes de Caracas tentarão comprovar a evolução do futebol venezuelano.

Dos representantes do futebol brasileiro, o único a sentir o gosto de ser campeão da Sul-Americana foi o São Paulo, em uma final tumultuada contra o Tigre, da Argentina, no ano de 2012, partida a qual marcou a despedida do meia-atacante Lucas, que deixou o Tricolor do Morumbi para defender o Paris Sain-Germain, clube por onde atua até hoje. Fluminense, em 2009 e Ponte Preta, no ano de 2013 também alcançaram as finais do toneio, mas fracassaram, respectivamente, para LDU (Equador) e Lanús (Argentina). os demais não obtiveram bons resultados em suas outras presenças na competição. #Futebol Internacional #PaixãoPorFutebol