O desejo tornado público por Nenê de voltar a residir em São Paulo para ficar mais perto dos filhos tem grandes chances de se realizar. Na noite da última quarta, o ex-presidente do #Corinthians, Andrés Sanchez, reuniu-se com Eurico Miranda, mandatário do #Vasco, para abrir negociações pelo atacante de 35 anos.

No encontro, o antigo dirigente da equipe alvinegra de Parque São Jorge ouviu, no entanto, que a agremiação de São Januário só liberaria o jogador, que tem contrato até o final de 2017, mediante uma oferta considerada bem interessante, uma vez que o atleta é visto como uma das principais peças do atual elenco cruzmaltino.

Publicidade
Publicidade

Sabendo das dificuldades financeiras que o Corinthians atravessa, Sanchez, depois do encontro com o Eurico, telefonou para o diretor de futebol do Timão, Paulo Adauto, passando-lhe todas as coordenadas. É bem possível que alguns jogadores do time paulista sejam oferecidos aos cariocas. Os únicos a não fazerem parte dessa suposta lista seriam o lateral-direito Fagner, que já atuou pelo Vasco e o meia Giovanni Augusto. A expectativa é de que, nos próximos dias, o assunto evolua.

Nenê iniciou a sua carreira em 2000 no Paulista, de Jundiaí, cidade onde nasceu, localizada no interior do estado de São Paulo. Na temporada seguinte, acertou com o Palmeiras. Ficou no Palestra até 2002, quando rumou para o Santos. A partir de 2004, começou a sua aventura no futebol espanhol, defendendo, nessa ordem, Mallorca, Alavés e Celta de Vigo.

Publicidade

Em 2007, teve seus direitos federativos adquiridos pelo Mônaco, porém, só atuou duas temporadas na equipe do principado (2007-2008 e 2009-2010). Nesse meio tempo, foi emprestado ao Espanyol, de Barcelona. De 2010 a 2013, foi atleta do Paris Saint-Germain. Logo após esse período, ficou dois anos no Al-Gharafa, do Qatar e, finalmente, em 2015, passou seis meses no West Ham, de Londres, antes de retornar ao Brasil.

Até o momento, entrou em campo pelo Vasco em 78 ocasiões, marcando 30 gols. No ano de 2003, integrou o grupo da então Seleção Brasileira Sub-23 em quatro amistosos, balançando as redes adversárias somente uma vez. #PaixãoPorFutebol