O Palmeiras finalizou a sexta-feira com bons resultados em relação ao #Mercado da bola. Maurício Galiote, novo presidente do clube (assume dia 18), esteve à frente dos negócios e conseguiu concluir.

Depois de semanas de negociação, Alexandre Mattos teve seu vínculo renovado por mais dois anos. O executivo de #Futebol era 'peça-chave' no planejamento Alviverde. Paulo Nobre, atual presidente, disse que Mattos era importantíssimo pois 'intimida' os adversários na busca por reforços. Tanto é verdade que desde 2015 o executivo ganhou praticamente todas as batalhas que entrou.

Cícero Souza, gerente de futebol, também foi outro contemplado.

Publicidade
Publicidade

Renovou por mais dois anos e também foi considerado um profissional muito importante para as pretensões do clube. Souza cuida diretamente da logística palmeirense e até se envolve em algumas negociações, mas cuida mais da parte burocrática do negócio.

Em relação ao time, quem renovou foi Zé Roberto. Com 43 anos, o jogador assinou por mais uma temporada. É provavelmente a sua última no futebol. Ele se esforçou para assinar e disputar a Copa Libertadores 2017. A ideia é montar um bom elenco para tentar levantar o bicampeonato. O primeiro - e único - título veio em 1999, com um elenco grandioso montado pela Parmalat.

Ontem o goleiro Jaílson anunciou a sua renovação. Emocionado, ligou para sua avó e deu a notícia por telefone. O guarda-metas deve ser reserva de Fernando Prass a partir de janeiro.

Publicidade

O titular já está pronto para voltar e ainda contará com a pré temporada como reforço da sua recuperação.

Mais reforços

O atacante Johnatan Calleri, que está no West Ham, garantiu que o #Palmeiras o procurou. Segundo o atleta, pessoas ligadas ao time brasileiro ligaram e tentaram sondar. Ele negou e disse que se voltar um dia para o Brasil voltará somente para o São Paulo, clube que vestiu a camisa. O Alviverde não confirmou e nem negou a conversa.

Lucas Pratto, atacante do Atlético-MG, amenizou um pouco o tom e já vê com bons olhos trocar de clube e seguir no futebol brasileiro. Por enquanto nada certo.