São dois grandes jogadores, muito próximos do que se pode chamar de craques, com duas realidades diferentes. O veterano e quase interminável #Zé Roberto, de 42 anos, renovou seu contrato com o #Palmeiras até o final do ano que vem e olha o futuro com muito otimismo:

- Vou jogar por pelo menos mais um ano porque sei que fiz a melhor escolha para a minha carreira. A última impressão é a que fica, então a melhor impressão da minha carreira está sendo essa. Sempre fui motivado por desafios e vou em busca de mais conquistas.

Campeão

Zé Roberto foi revelado pela Portuguesa de Desportos-SP, time que defendeu de 1994 a 1997. No ano seguinte, foi negociado com o Real Madrid, mas ficou só um ano e foi emprestado ao Flamengo.

Publicidade
Publicidade

Ao final de 1998, foi negociado com o Bayer Leverkusen onde brilhou até 2002 e continuou no futebol alemão, defendendo o Bayern de Munique até 2009. Passou pelo futebol holandês, futebol árabe, defendeu o Grêmio e chegou ao Palmeiras em 2015.

- Quando cheguei, falei que viria não para passar um tempo, mas para entrar na história desse clube, para ver minha foto estampada no vestiário. Isso foi concretizado e estou muito feliz.

Nessas duas temporadas, Zé Roberto, que esbanja preparo físico, conquistou dois títulos: Copa do Brasil e do Brasileirão.

Aposentadoria

Comparado com os 42 anos de Zé Roberto, o meia Elano, do #Santos, é um garotão com seus 35 anos de idade.

Elano foi revelado pelo Santos, que defendeu de 2001 a 2004, quando foi para a Ucrânia jogar no Shakhtar Donetsk, onde ficou até 2007.

Publicidade

De 2007 a 2009, jogou no inglês Manchester City. No dois anos seguinte, vestiu a camisa do turco Galatasaray.

De volta ao Brasil, passou pelo Grêmio, Flamengo e até chegar de volta ao Santos, em 2015.

A aposentadoria do jogador já vem sendo programada há algum tempo.

- Tenho estudado muito futebol, assistido aos jogos, preparando-me para uma nova função.

Elano se refere a dois livros que leu (biografia do técnico Pepe Guardiola e o livro de Phill Jackson, técnico de basquete 11 vezes campeão na NBA) de olho na função de auxiliar técnico que pretende iniciar já no começo do ano que vem.

A nova função lhe foi oferecida pelo presidente do Santos, Modesto Roma.

- Ele disse que gostaria muito que eu continuasse no Santos ao encerrar a carreira de jogador. Fique pensando no que poderia fazer e decidi começar como auxiliar técnico. Não me importo muito com o que vou fazer no começo: carregar traves, colocar cones, não importa. Eu quero aprender, estar ao lado de bons profissionais.