Analisando o elenco atual, a diretoria do Flamengo decidiu que não vai fazer muitas contratações para a próxima temporada. Segundo dirigentes, quase todo o elenco será mantido e serão feitas apenas contratações pontuais, parta posições consideradas carentes no elenco.

A comissão técnica avaliou que o ponto fraco do time nessa temporada foram as pontas, e por isso a diretoria trata como imprescindível a contratação de um atacante de lado de campo.

A diretoria trabalha atualmente com três nomes para o ataque, e espera anunciar pelo menos um o quanto antes. Há alguns dias vazou a informação de que a diretoria rubro-negra está negociando com Vitinho (atualmente no #Internacional) e Marinho (que está no Vitoria).

Publicidade
Publicidade

A novidade é que o atacante William, do #Cruzeiro, entrou no radar e será uma alternativa caso as negociações com Vitinho e Marinho fracassem. O clube da Gávea já entrou em contato com a equipe mineira.

Nesse caso, William é tratado como plano C pela diretoria flamenguista. Principalmente por ser considerada uma negociação complicada, já que outros clubes demonstram interesse em contratar o atacante. São Paulo e Santos estão dispostos a abrir negociação pelo jogador, que tem contrato com a raposa até meados de 2018.

William está avaliado em R$ 16,4 milhões. Já houve contato entre as diretorias e em caso de um avanço nas negociações, o Flamengo compraria pelo menos 50% dos direitos econômicos do jogador.

O cruzeiro também detém 30% dos direitos econômicos de Marinho. E isso também foi debatido pelos cartolas das equipes.

Publicidade

A multa rescisória de Marinho é considerada alta pela diretoria carioca (cerca de R$ 18 milhões). Em caso de avanço nas negociações, o #Flamengo deseja adquirir pelo menos 50% dos direitos econômicos do atacante, que atualmente defende o Vitoria.

Além dos altos valores, o que dificulta mais ainda a chegada de Marinho ao Flamengo é o fato do atleta estar muito valorizado, além de despertar interesse de várias equipes, inclusive do exterior.

Outro caso é o de Vitinho, que está de saída do Internacional. Este é o nome preferido da diretoria rubro-negra. Porém mais uma vez os valores travam a negociação. Dono dos direitos econômicos do atleta, o CSKA-RUS não quer mais emprestar o jogador, e só querem ceder o atleta em caso de uma negociação definitiva. Nesse caso, a diretoria carioca teria que pagar cerca de 29 milhões aos russos, e ainda teria que arcar com um salário de 700 mil.

As negociações estão todas em aberto, mas é quase certo que pelo menos um deles irá vestir a camisa rubro-negra na próxima temporada.