Ainda se refazendo da tristeza que assola o mundo com a tragédia da última terça, quando um avião caiu próximo ao Aeroporto de Medellin, na Colômbia, causando a morte de 76 pessoas, dentre elas, a equipe da Chapecoense e membros da imprensa esportiva, que se dirigiam para o jogo de ida da final da Copa Sul-Americana, o Fluminense, pela primeira vez na semana, trabalhou com bola na manhã desta quinta, no CT Pedro Antônio, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro.

Durante pouco mais de uma hora, o técnico interino Marcão comandou uma atividade tática em campo reduzido. Para realizar o treinamento, ele dividiu o grupo em três times.

Publicidade
Publicidade

Enquanto dois se enfrentavam, o terceiro aguardava a vez e, logo após, enfrentava o vencedor da "peleja" anterior.

Dessa forma, não houve qualquer indicação de quem serão os titulares no compromisso diante do Internacional, que acontecerá somente no domingo, 11 de dezembro, a partir das 17h (de Brasília), no estádio Giulite Coutinho, em Édson Passos, distrito do Grande Rio, na última rodada do #Campeonato Brasileiro. As únicas certezas é que o volante Pierre e o meia Cícero, ambos punidos pelo terceiro cartão amarelo, estão fora e, inclusive, têm chances de serem liberados antecipadamente para o período de férias. Em seus respectivos lugares, devem entrar Douglas e Gustavo Scarpa, voltam após cumprirem suspensão no último domingo (derrota de 1 a 0 para o Figueirense, no Orlando Scarpelli, em Florianópolis).

Publicidade

Logo após o treino, Henrique Dourado concedeu entrevista coletiva. Trazido no meio do ano para preencher a lacuna deixada por Fred, que, depois de sete anos nas Laranjeiras, transferiu-se ao Atlético-MG, o centroavante reconheceu que teve um desempenho bem abaixo do esperado, mas acredita em uma recuperação na temporada de 2017.

"Eu cheguei no meio do campeonato. Espero fazer uma pré-temporada para ter melhor rendimento. Claro que a cobrança existe, ainda mais em grande clube. Vou fazer o meu máximo para ajudar o #Fluminense. Empenho nunca faltou. Tive oscilações nas primeiras partidas", declarou o camisa 89, que atuou 13 vezes pelo Tricolor, marcando apenas dois gols.

Na sexta, outra vez pela manhã, o Fluminense volta a trabalhar em seu CT. Com 49 pontos e em 12º lugar, a agremiação carioca não vence há nove jogos no Brasileirão. Mesmo assim, conquistou uma vaga na Copa Sul-Americana do ano que vem. #PaixãoPorFutebol