Nesta sexta-feira (2), acontecerá o velório coletivo na Arena Condá, em Chapecó. E umas das presenças confirmadas na ocasião é do presidente da Federação Internacional de #Futebol (#FIFA), Gianni Infantino, que cancelou seus compromissos e confirmou a sua presença.

Nesta quinta-feira (1º), a informação de que o presidente da Fifa irá a Chapecó para acompanhar o velório foi confirmada ao ESPN.com.br pela acessória de impressa da entidade que rege o futebol mundial. Porém, ainda não está definido quando o suíço vai viajar para a cidade.

Gianni Infantino solicita alteração da sua agenda para poder viajar ao Brasil

Segundo o jornalista Sergio Rangel, da Folha de São Paulo, o suíço Gianni Infantino irá reorganizar sua agenda para poder viajar a cidade catarinense, berço da #Chapecoense, onde acontecerá o velório dos jogadores e da comissão técnica do clube catarinense e as homenagens a todas as vítimas do acidente aéreo que matou 71 pessoas na Colômbia.

Publicidade
Publicidade

O presidente da Fifa teria planejado viajar a Nova Guiné para assistir a decisão da Copa do Mundo Sub-20 de futebol feminino no próximo sábado. Mas ele solicitou uma alteração na sua agenda para poder participar das últimas homenagens as vítimas do acidente aéreo.

Declaração do presidente da Fifa sobre a queda do avião da Chapecoense

Nos primeiros dias da semana, Gianni Infantino se manifestou sobre a tragédia que vitimou 71 pessoas. Dentre as vítimas, estavam membros da comissão técnica, 19 jogadores da Chapecoense, jornalistas, tripulantes e convidados. Diante dessa tragédia, conseguiram sobreviver 6 pessoas.

O dirigente fez a seguinte declaração "É um dia muito triste para o futebol. Lamentamos profundamente a queda do avião na Colômbia, uma tragédia chocante. Neste momento difícil, nossos pensamentos estão com as vítimas, suas famílias e amigos.

Publicidade

Nossos sinceros pêsames aos torcedores, à comunidade do futebol e aos meios de comunicação brasileiro envolvidos na tragédia", afirmou Infantino ao site oficial da entidade.

Velório Coletivo deve receber cerca de 100 mil pessoas

Nesta quinta-feira, a Chapecoense, a Polícia Militar, a Polícia Rodoviária Federal, a Prefeitura de Chapecó e o Governo de Santa Catarina fizeram uma simulação de como acontecerá o velório das vítimas.