Nos últimos dias, surgiram informações de que Gum e Cícero estariam perto de deixar o Fluminense. No entanto, na tarde desta terça, veio a possibilidade de ambos permaneceram nas Laranjeiras para a próxima temporada.

Em relação a Gum, foi veiculado que o Trabzonspor, da Turquia, seria o seu destino e, inclusive, as negociações estariam bastante adiantadas. Porém, em depoimento concedido ao GloboEsporte.com, Jorge Moraes, empresário do atleta, negou a existência de qualquer proposta e que, por enquanto, o jogador se apresenta normalmente no início de 2017 ao novo técnico, Abel Braga.

Já a situação de Cícero é bastante curiosa.

Publicidade
Publicidade

Desde a última segunda, jornalistas de alguns veículos divulgam que o São Paulo teria entrado em acordo com o Fluminense para dividir o salário do apoiador e trazê-lo ao Morumbi. Contudo, participando do "Seleção Sportv", Alexandre Torres, gerente-executivo do Tricolor Carioca, não descartou qualquer tipo de transação no futuro, mas que dentro do planejamento elaborado pela nova diretoria do clube, faz parte a manutenção do camisa 7.

"É um jogador que joga em várias posições e faz gols. Ele tem muitas qualidades. Ele interessa também ao #Fluminense. Não podemos dizer que ele vai sair, que o Fluminense o está empurrando. Contamos com o jogador, mas desde que haja interesse do atleta. Uma transferência que seja vantajosa pra ele e não prejudique ao Fluminense, pode acontecer", resumiu o dirigente e filho do "Capitão do Tri" Carlos Alberto Torres, falecido nesse ano.

Publicidade

Com 30 anos, Gum, natural de Lins, interior de São Paulo, está no Fluminense há sete anos e, mesmo debaixo de alguma desconfiança por parte da torcida, tem seu nome marcado nas glórias recentes da equipe, como os Campeonatos Brasileiros de 2010 e 2012, formando, na ocasião, junto com Leandro Euzébio, o setor defensivo menos vazado daquelas competições.

Enquanto isso, Cícero, capixaba de Castelo, tem 32 anos e está na sua terceira passagem pelo Tricolor. Também tem um histórico favorável. Pelo Flu, levantou a Copa do Brasil de 2007 e, no ano seguinte, fez parte do grupo vice-campeão da Taça Libertadores.

A reapresentação do Fluminense acontece no próximo dia 4 de janeiro, no CT Pedro Antônio, na Barra da Tijuca. Até lá, a ideia é ter o grupo completo, pois três semanas depois (dia 25), acontece a estreia na temporada, quando a agremiação das Laranjeiras encara, em local indefinido, a partir das 21h45 (de Brasília), o Criciúma pela abertura da segunda edição da Copa da Primeira Liga. #Mercado da bola #PaixãoPorFutebol