Naqueles anos, 1980, eram comuns os regulamentos esdrúxulos para os campeonatos de futebol, tanto a nível nacional como estadual.

O Paulistão 1981 não fugiu à regra.

A competição foi dividida em três turnos, cada um deles subdivididos em três fases.

Na primeira fase do primeiro turno, o #São Paulo ficou em modesto 11º lugar. A diretoria, preocupada, interveio: dispensou o técnico Carlos Alberto Silva, que havia sido campeão em 1980, e chamou para o seu lugar o ex-jogador e ex-técnico santista Formiga.

Para reforçar o time, contratou o veterano ponta-esquerda Mário Sérgio, então com 31 anos de idade, e o lateral Marinho Chagas, de 29 anos.

Publicidade
Publicidade

O time era bom e tinha ainda o excelente goleiro Valdir Peres, Oscar, Daryo Pereira, Renato, Serginho Chulapa e outros.

A partir daí, o time fez ótima campanha nas duas fases do segundo turno e disputou o título do turno com o São José, de São José dos Campos. Perdeu a primeira, mas, venceu a segunda e se classificou para disputar o título.

Começa a decisão

O primeiro jogo da decisão, contra a Ponte Preta, aconteceu na noite de 25 de novembro, uma quarta-feira. O São Paulo levou o primeiro gol, mas Serginho empatou e esse foi o resultado final do jogo: 1 a 1.

No domingo, a decisão do jogo no mesmo Morumbi.

Renato fez o primeiro gol aos 37 minutos do segundo tempo naquela tarde de muita chuva.

Aos 43 minutos do segundo tempo, Serginho, que não havia feito nada em campo, fez São Paulo 2 a 0.

Publicidade

Mas não foi um gol qualquer: recebeu passe de Renato, deu belíssimo chapéu no grandalhão Carlos, goleiro da Ponte, e tocou para o gol.

Depois do jogo, o irreverente Serginho falou assim sobre sua atuação: “Bem, eu sei que não fiz um bom jogo. Mas, centroavante não tem que fazer um bom jogo, tem que fazer gol”.

Mario Sérgio continuou no São Paulo. Ao todo, disputou 62 jogos, venceu 33, empatou 14 e perdeu 15. Marcou apenas 8 gols, pois não era um artilheiro. Na verdade, não era nem mesmo ponta esquerda, conforme constava da escalação: era um excelente armador que sempre deixava os atacantes na boca do gol com seus lançamentos precisos.

Foi neste ano que Mário Sérgio ganhou o apelido de Cisco Kid. Aconteceu quando o ônibus do São Paulo foi cercado por torcedores na cidade de São José dos Campos. Mário Sérgio sacou o revólver e atirou para cima para assustar os torcedores.

Bem mais tarde, mostrou-se arrependido, mas garantiu que o revólver tinha balas de festim.

Ficha técnica

São Paulo Futebol Clube 2 x 0 Associação Atlética Ponte Preta

Segundo jogo da final do campeonato paulista de 1981

Data: 29 de novembro de 1981

Local: Estádio Cícero Pompeu de Toledo - Morumbi, São Paulo

Juiz: Dulcidio Vanderlei Boschillia

Cartões amarelos: Paulo César e Edson

Renda: Cr$ 21.488.900,0

Público: 63.841 pagantes

Gols: Renato 39', Serginho 86'

São Paulo: Valdir Peres; Getulio, Gassem (Nei), Dario Pereira e Marinho Chagas; Almir, Renato e Eriberto; Paulo Cesar (Tatu), Serginho e Mário Sérgio.

Publicidade

Técnico: Formiga

Ponte Preta: Carlos; Toninho Oliveira, Juninho, Nenê e Odirlei; Zé Mário, Marco Aurélio e Dicá; Edson (Abel, intervalo), Chicão, Jorge Campos e Osvaldo

Técnico: Jair Picerni #Tricolor #Mário Sergio