Faltando pouco menos de 24 horas para realizar a partida contra o Fluminense que decidirá seu futuro no Campeonato Brasileiro, o Internacional continua lutando de todas as maneiras para permanecer na Série A. E mesmo que o discurso dos dirigentes, jogadores e comissão técnica seja de que o clube vá tentar reverter a situação dentro de campo, fora dele o Departamento Jurídico do Inter está jogando todas as suas fichas.

Uma dessas iniciativa ocorreu no início dessa semana quando o clube gaúcho tentou provar junto ao STJD (Supremo Tribunal de Justiça Desportiva) que o jogador Victor Ramos, do Vitória da Bahia, estava atuando de forma irregular no Brasileirão.

Publicidade
Publicidade

O Tribunal decidiu arquivar o processo, mas o Inter pretende recorrer da decisão.

Mas, dentro dessa batalha jurídica para fugir do rebaixamento, o Inter encontrou um adversário poderoso, a própria #CBF. Na sexta-feira (09), a entidade máxima do futebol brasileiro, decidiu denunciar o Internacional à Procuradoria do STJD por falsificação de documentos. A CBF postou, no seu site oficial, que os emails apresentados pelo Inter, sustentando a tese de que houve irregularidade na transferência de #Victor Ramos do Palmeiras para o Vitória, são falsos. Os emails teriam sido enviados por Reynaldo Buzzoni, Diretor de Registro e Transferência da entidade.

A CBF reivindica que, após comprovada a falsificação da documentação apresentada pelo Internacional, seja feita uma denúncia junto ao Ministério Público para que os responsáveis por esse crime sejam identificados e punidos.

Publicidade

Questionado a respeito do assunto, o vice jurídico do Internacional, Giovani Gazen, garantiu que a documentação é verdadeira e que foi extraída de forma legal e correta.

Grazen descartou também qualquer hipótese de o Internacional ter tido acesso apenas em parte do emails trocados entre o diretor de Registros da CBF, Reynaldo Buzoni e o dirigente do clube baiano. Para sorte do Internacional, caso seja considerado culpado pelo Ministério Público, a legislação não prevê rebaixamento por fraude, mas apenas a punição dos responsáveis. #Sport Club Internacional