Apesar de um dia de luto, onde até o clima estava demonstrando tristeza, com chuva no sul e no sudeste do Brasil, há boas notícias para consolar e alegrar os torcedores da #Chapecoense e todas as milhões de pessoas que se comoveram com essa tragédia.

O goleiro Jackson Follmann já está muito melhor. Follmann não precisa mais da ajuda de aparelhos para respirar, está consciente e conversa com os seus familiares e médicos. Ao ser informado que teve uma parte da perna direita amputada, o atleta teria dito que prefere a sua vida à perna que perdeu e que irá tirar esse problema de letra, surpreendendo os médicos com a lucidez e força com que assimilou a notícia.

Publicidade
Publicidade

As informações foram dadas pela equipe médica que cuida de Jackson no hospital San Vicente, que fica em Rionegro, na Colômbia. Apesar da melhora significativa e de estar fora de risco, não há previsão de quando o goleiro poderá voltar ao Brasil. O mesmo vale para os três brasileiros que ainda estão internados: Alan, Rafael e Neto.

Alan também tem melhorado significativamente. Ele também não precisa mais da ajuda de aparelhos para respirar e mexe os quatro membros. O jogador passou por uma cirurgia de emergência para evitar que perdesse os movimentos das pernas. Enquanto aguardavam o resultado da cirurgia, os médicos deixaram claro que havia o risco do mesmo ficar paraplégico. Quando acordou, Alan conseguiu se mexer e os médicos concluíram que a cirurgia foi um sucesso, entretanto, ainda não se sabe se ele sofrerá alguma sequela.

Publicidade

Por enquanto, apesar da melhora e evolução no quadro médico, Neto e o jornalista Rafael são os que precisam de maiores cuidados. Eles tiveram problemas pulmonares e por isso continuam entubados. Se continuarem melhorando na mesma proporção que nos últimos dias, devem respirar sem a ajuda de aparelhos na próxima semana.

Na tarde de ontem, dirigentes da Chapecoense comentaram que temem pela reação dos jogadores ao saber da dimensão da tragédia, com a perda de todos os amigos e colegas de trabalho.

Um médico brasileiro, o mesmo que operou Neto esse ano, está na Colômbia para acompanhar os sobreviventes. O dia do retorno dos jogadores e do jornalista deve ser de muita festa no Brasil e na Colômbia. #ForçaChape #Resenha Esportiva