O #Corinthians está entre as equipes brasileiras que mais agitam o #Mercado da bola em busca de reforços para a próxima temporada. Porém, sem a classificação para a Libertadores, o Timão terá menos dinheiro para fazer novas contratações, mas, mesmo assim, o técnico Fábio Carille se demostra muito confiante em relação a 2017.

O Timão vai manter a maioria dos jogadores que fizeram parte da equipe em 2016. Sendo assim, o clube de Parque São Jorge continuará sem ter grandes jogadores, fato que contraria a forte equipe de 2015 que foi montada por Tite, hoje na Seleção Brasileira de #Futebol. Entretanto, o torcedor corintiano não verá jogadores importantes no elenco.

Publicidade
Publicidade

Com esta "brecha", Carille pretende dar mais oportunidades para os jogadores das categorias de base.

Sendo assim, pelo menos cinco jogadores que foram formados no "terrão" do Corinthians podem reforçar a equipe titular: Fagner, Maycon, Léo Jabá, Pedro Henrique e Guilherme Arana.

Volante chileno e zagueiro uruguaio podem ser contratados pelo Timão

O volante Carlos Carmona, da seleção chilena, pode ser o novo reforço do Corinthians em 2017. O jogador foi oferecido ao Timão para disputar apenas a próxima temporada, ou seja, ele atuará pelo clube paulista com um contrato de empréstimo válido por um ano. De acordo com o canal por assinatura "Fox Sports", a diretoria alvinegra já está acertada com o jogador e aguarda uma aprovação por parte da comissão técnica.

O zagueiro Diego Polenta, do Nacional do Uruguai, é outro jogador que pode ser anunciado como reforço do Corinthians.

Publicidade

Mesmo com um vínculo contratual válido até a metade de 2018, o jogador de 24 anos pode não permanecer na equipe uruguaia, já que além do Timão, outros grandes clubes estão interessados na contratação do beque.

O Corinthians terá que disputar o jogador com o Real Bétis, Racing, River Plate e LDU. Mas de acordo com o jornal uruguaio "Ovación", nenhuma das equipes chegaram a fazer uma proposta de forma oficial. Vale ressaltar que o Nacional pede cerca de R$ 10 milhões por 50% dos direitos econômicos do atleta.