A cidade de Chapecó foi a mais abalada pela tragédia que o clube que lhe representava sofreu. Os moradores sofreram pelo fato de o clube ter nascido e crescido em sua cidade. Como é relatado por muito dos moradores próximos de Hélio Hermito Zampier Neto, ele frequentava a igreja batista junto com sua esposa. Uma outra notícia que repercutiu bastante foi quando sua bíblia foi achada e devolvida. Carregar um bíblia em momentos festivos só prova a sua integridade em busca de Deus.

Darlen Wickert, dona de uma loja de roupas infantis, conta que ele sempre frequentava sua loja acompanhado da esposa e de seus filhos, um casal de gêmeos.

Publicidade
Publicidade

Devido a esta constante presença, Darlen acabou se aproximando e virando amiga da família. "A filhinha é quem mais conversa comigo. Adora as tiaras", completa a empresária.

A senhora Wickert, consegue descrever, em detalhes, a personalidade de Neto. Ela conta que ele é um rapaz muito religioso, que coloca Deus na frente de tudo, em sua vida e suas escolhas. Darlen disse que quando soube do acidente, algo tinha lhe dito que ele não havia morrido. "Fiquei receosa de tentar contato com a Simone, mas, quando consegui falar, ela só me respondeu que Deus já tinha feito o milagre dele, que era o fato de o Neto estar vivo”, afirma a lojista.

O testemunho dado, alguns meses antes, na loja de Darlen, fez com que ela repensasse suas atitudes. Neto contou da sua cirurgia realizada no primeiro semestre deste ano.

Publicidade

Disse que havia sofrido uma lesão que, além de acabar com sua carreira, poderia deixá-lo paraplégico. Ele resolveu marcar a cirurgia e deixar nas mãos de Deus. O procedimento durou cerca de 8 horas.

Após todos os fatos ocorridos, Darlene afirma com todas as suas forças que ele era um cara muito religioso. Que sua fé venceria a morte.

É comum ouvir das pessoas que o conheciam que ele falava de Deus por onde estivesse. Sempre buscava transmitir a sagrada palavra para que todos pudessem ter conhecimento da grandeza que Deus tinha em sua vida e poderia ter na vida dos demais. #Chapecoense #Futebol #Religião