Na tarde desta quinta-feira (01), os jogadores do Internacional, representados por lideranças como Alex e Ceará, convocaram uma entrevista coletiva revelando que os atletas colorados não gostariam de jogar a partida da última rodada do #Campeonato Brasileiro de 2016. O argumento do grupo do Inter foi o de que todos ainda estão muito abalados psicologicamente com a tragédia que vitimou os jogadores da Chapecoense, na última terça-feira (29). No entanto, os jogadores disseram que esse era um desejo do grupo, mas como profissionais que são, caso a CBF decida manter a última rodada do Campeonato Brasileiro, estarão em campo e dando o seu melhor.

Publicidade
Publicidade

O Inter tem jogo marcado para o próximo dia 11 contra o Fluminense no Rio de Janeiro.

Um pouco mais tarde, coube ao mandatário do Internacional, Vitorio Piffero, se pronunciar publicamente sugerindo que a CBF cancelasse a última rodada do Brasileirão 2016 que está marcada para ocorrer no próximo dia 11. O presidente do Inter, assim como os jogadores, defendeu a tese de que não existem condições psicológicas para esse confronto por conta da tragédia envolvendo a equipe da Chapecoense. No entanto, Piffero foi mais além, entende que não deveria ter mais nem uma partida de futebol em 2016, encerrando-se o calendário esportivo desse ano.

O presidente colorado disse também que todos os integrantes do Internacional são absolutamente solidários aos familiares das vítimas da Chapecoense, mais do que isso, representantes do clube gaúcho estarão no velório dos jogadores do time de Santa Catarina.

Publicidade

Piffero afirmou também, que pretende encaminhar um ofício à CBF solicitando que a Chapecoense não seja rebaixada nos próximos anos. A respeito de não jogar a última partida do campeonato, assim como o grupo de jogadores do Inter, o mandatário colorado admitiu que segue as normas da CBF, mesmo que essas não lhe agradem.

Questionado pelos repórteres presentes à coletiva, se o Internacional, ao defender o cancelamento da última rodada do Brasileirão, estaria abrindo mão da luta contra o rebaixamento, Piffero mudou o tom da conversa. O presidente colorado esclareceu que o Inter não está abrindo mão de nada e que estava apenas manifestando um sentimento. Piffero entende que a não realização da última rodada deixaria o campeonato incompleto. Alguns setores da crônica esportiva entendem que essa poderia ser uma brecha para que futuramente o Internacional lute contra o rebaixamento na Justiça. #Resenha Esportiva #Sport Club Internacional