O mundo todo se comoveu com a tragédia da delegação da Chapecoense e dos jornalistas escalados para a cobertura da final em Medellín, na Colômbia, agendada para 30 de novembro, quarta-feira. O avião caiu na madrugada de segunda para terça-feira. E o último treino daquele time ocorreu longe dos holofotes e dos microfones da imprensa. Foi no domingo, 27 de novembro, na Arena Palmeiras, em São Paulo (SP), depois que o Verdão havia comemorado o título de campeão brasileiro, justamente vencendo a #Chapecoense por 1x0.

No Brasileirão, o time de Santa Catarina teve uma campanha discreta: não esteve na zona de rebaixamento e tampouco chegou perto da classificação para a Copa Libertadores da América.

Publicidade
Publicidade

O sonho era mesmo com o título da Copa Sul-americana. Nisso estavam concentrados, como mostra o testemunho abaixo do jornalista André Galvão, da Band e da Rádio Transamérica, que estava no campo e viu o último treinamento da Chapecoense.

“A imagem que eu perdi (e que não sai da minha cabeça)

Eram quase oito horas da noite. Quase uma hora depois do jogo. A festa tinha sido linda. O estádio inteiro pintado de verde. Quarenta e uma mil pessoas celebrando uma conquista que não vinha havia muito tempo. Jogadores, comissão técnica e dirigentes festejando, se emocionando no gramado. Mas, àquela altura, a festa tinha mudado de lugar. Os torcedores já tomavam as ruas. O time campeão já estava no vestiário. E eu terminando meu trabalho. Eufórico. “Deu tudo certo”, pensava. Tirando fotos. Minhas e dos colegas, igualmente felizes.

Publicidade

Só queria guardar para sempre aquelas imagens, encontrar os amigos e brindar também. Então, já de saída, me deparei com uma cena. Atletas treinando. Eles esperaram pacientemente, respeitosamente, até o fim das comemorações. E foram fazer o seu trabalho. Para, quem sabe, poder gritar “campeão” também. Tudo isso passou pela minha cabeça. Mas não registrei. Cruzei rápido com eles e segui meu caminho. Sem olhar para trás. Lamento profundamente. Eram os reservas da Chapecoense, que, na verdade, seriam os titulares na final da Copa Sul-americana, quarta-feira, em Medellín. Faziam ali seu último treino. Aplicados, em silêncio. Antes de partirem para a eternidade. Boa viagem!” #ForçaChape #Chape