Desde o fim da temporada, surgiram vários rumores envolvendo uma possível saída de Gustavo Scarpa do Fluminense. O principal deles seria a ida do meia para o Palmeiras. Na noite da última quarta, por conta de sua participação no "Jogo das Estrelas", evento beneficente promovido por Zico todo o final de ano e que, em 2016, foi realizado no Maracanã, o camisa 10 do tricolor disse compreender todas essas especulações, mas tem total confiança na forma de como os seus empresários conduzem a sua carreira.

"Meus empresários filtram bastante as coisas, falaram dos interesses de alguns clubes, mas procuro não me meter muito. Confio no trabalho deles.

Publicidade
Publicidade

Claro que a última palavra é a minha, mas confio neles", declarou o apoiador ao Uol Esportes.

Recentemente, tanto o novo presidente do #Fluminense, Pedro Abad, quanto Alexandre Torres, gerente-executivo de futebol, disseram que Scarpa só deixa as Laranjeiras se algum clube pagar o valor integral da multa rescisória estabelecida no contrato vigente até 2019. Ambos também reafirmaram a intenção desse vínculo ser extendido. Questionado, o meia repetiu o discurso dos dois dirigentes. Para ele, seria uma forma de agradecimento por tudo o que o clube fez dentro do futebol e a ideia é de resolver tal pendência já no início de 2017.

"É bom tanto para mim tanto para o clube, a multa rescisória aumenta. No começo do ano espero que ocorra tudo bem", explicou de maneira sucinta.

Paulista de Campinas, Gustavo Scarpa, com 21 anos, veio para o Fluminense em 2012, ainda nas categorias de base.

Publicidade

Duas temporadas depois, subiu para os profissionais. No início de 2015, voltou à sua terra natal para defender, por empréstimo, o Red Bull Brasil, durante aquele Campeonato Paulista. Logo após o fim dessa competição, retornou ao Tricolor e firmou-se de vez como um dos ídolos da torcida, principalmente após a saída de Fred rumo ao Atlético-MG.

No último Campeonato Brasileiro, foi o vice-artilheiro da equipe das Laranjeiras marcando nove gols, sendo o mais bonito o da vitória de 3 a 1 sobre o Sport, em partida realizada no estádio Giulite Coutinho, no distrito de Édson Passos, região metropolitana do Rio de Janeiro. Na ocasião, fechou o placar ao encobrir o goleiro pernambucano com um toque de pé esquerdo. #PaixãoPorFutebol #Mercado da bola