As artes marciais, antes mesmo de serem imortalizadas nos filmes de Bruce Lee, já exerciam uma influência quase hipnótica sobre as pessoas, principalmente entre os mais jovens. Atualmente esse fascínio parece que só faz crescer nos quatro cantos do planeta, principalmente com o surgimento de novas técnicas de combate e defesa corporal, mesmo que não seja algo tão novo assim como é o caso da "Systema", técnica de combate introduzida na Argentina por um soldado que treinou por algum tempo no berço do criador da luta, a Rússia. A técnica se torna mais famosa dentro e fora da Argentina a cada dia que passa.

O nome Systema é oriundo da sigla em russo “ROSS”, que traduzida livremente significa "sistema nacional russo de autodefesa".

Publicidade
Publicidade

De acordo com o professor Dmitry Mamedov, essa “é uma combinação de técnica, conhecimentos e conceitos que ajudam em combate, na defesa e na vida. É um sistema completo".

Em outras palavras, mas ainda se atendo à explanação de Mamedov ao escritório internacional de notícias Sputynik Mundo, o objetivo primário da luta é a #superação do próprio praticante (auto-conhecimento) e não a aniquilação total do oponente.

Essa luta russa surgiu em 1960 na pessoa de Aleksei Kadochnikov, período esse em que um grande número de artes marciais encontrava-se terminantemente proibido em território russo.

Por determinação dos ex-governantes da extinta União Soviética, Kadochnikov teve de estudar sobre as artes marciais diversas para que houvesse a restauração de algo que pudesse ser considerado como um "patrimônio de povos que por centenas de anos "estiveram protegendo suas fronteiras, sua família e sua pátria", reiterou Mamedov.

Publicidade

Aleksei pode então compartilhar as técnicas do Systema com agentes secretos russos, pilotos de aviação, entre outros representantes, os quais deveriam portar uma “arma invisível" (saber lutar) diante de terceiros; no entanto, foi nos anos 2000 que o militar do quadro das forças especiais da Argentina, Fabián García, foi treinar na própria Rússia debaixo da técnica Kadochnikov.

A partir disso, foi bastante rápido para que o soldado ficasse entusiasmado ao ponto de continuar os estudos da luta e retornar à Rússia algumas outras vezes com o propósito de atingir a perfeição na arte marcial.

O Systema é totalmente diferente do #MMA, taekwondo ou caratê, já que não tem uma lista de proibições e regras, daí se elimina muito tempo no aprendizado da sistemática da luta, a qual "se adapta à pessoa", independente de experiência prévia ou idade.

No Brasil, especificamente, não está sendo nem um pouco diferente o sucesso, uma vez que o Systema já vem conquistando uma multidão de fãs e praticantes do programa russo. #Russia