Vale muito a pena acordar cedo neste domingo e acompanhar aquele que tem tudo para ser o maior jogo de tênis da história. Roger #Federer e Rafael #Nadal superaram derrotas inesperadas, tombos bruscos no ranking e problemas físicos para voltarem a estar em alta. Os dois decidem a partir de 6h30, de Brasília, o Australian Open, primeiro Grand Slam da temporada do tênis. Veja cinco motivos que tornam esse jogo épico.

A VOLTA DA VELHA RIVALIDADE

Dono de grande parte dos torneios e líder absoluto do ranking entre 2004 e 2007, Federer só começou a ser ameaçado com a ascensão de Rafael Nadal. Juntos, decidiram oito finais de Grand Slams e marcaram época na história do tênis.

Publicidade
Publicidade

Na última final de Major que disputaram, Nadal levou a melhor e venceu em Roland Garros, na temporada de 2011.

RESSURGIMENTO APÓS PROBLEMAS FÍSICOS

Eles já ganharam tudo, mas mesmo assim demonstraram amor ao esporte e força de vontade para voltarem ao topo. No ano passado, Nadal sofreu com problemas no punho e teve até que desistir de Roland Garros, sua casa predileta onde já venceu nove vezes. Federer, por lesão no joelho, ficou distante das quadras durante seis meses, ficando de fora das Olimpíadas e do US Open. Senhores, eles voltaram.

HISTÓRIA

Para muitos analistas, o confronto de amanhã será decisivo no tira-teima histórico sobre quem terá mais Grand Slams no currículo. Atualmente, Federer se mantém com 17 títulos, mas vê Nadal com 14, com a possibilidade de chegar a 15 em uma eventual vitória neste domingo.

Publicidade

SUPREMACIA DE NADAL

Federer, após vencer a semifinal sobre o compatriota Stan Wawrinka, declarou que se precisar ficar cinco meses sem andar depois de jogar com Nadal, ficará. Ele quer pagar o preço de uma grande vitória. E quer, também, reduzir a larga vantagem do espanhol no confronto direto. Federer tem apenas 11 vitórias contra 23 do tradicional oponente.

OS TRINTÕES

De um lado, Federer esbanjado técnica com 35 anos. Do outro, Nadal lutando com um menino mesmo aos 30 anos. O tempo passou, mas não tirou o apetite dos dois em vencer. A final deste domingo promete.