A Chapecoense voltou a proporcionar momentos de emoção no futebol. Nesta terça-feira (10), na Arena Capivari, o time catarinense venceu o São Paulo nos pênaltis e se classificou para a terceira fase da Copa São Paulo de Futebol Júnior e agora pegará o Capivariano. No tempo normal, o jogo terminou empatado em 0 a 0.

Diante do time de melhor campanha na primeira fase e de um ataque poderoso – foram 15 gols em três jogos -, a #Chapecoense adotou uma postura bem defensiva nos primeiros 45 minutos, onde praticamente apenas o São Paulo buscou o gol, porém, não teve a competência de colocar a bola no fundo das redes.

Na segunda etapa, o panorama da partida se equilibrou, com a Chape buscando sair mais para o ataque, o que fez o duelo ficar bem mais interessante.

Publicidade
Publicidade

O time teve grande chance de fazer o gol da vitória aos 38 minutos, quando, após cobrança de escanteio, Rhainer cabeceou e carimbou o travessão do Tricolor.

De quase herói, o jogador por pouco não se tornou o vilão da partida. Na sequência da jogada, o São Paulo saiu para um rápido contra-ataque e o jogador foi obrigado a cometer uma falta para parar o lance. Como já tinha recebido o cartão amarelo anteriormente, ele acabou sendo expulso, fazendo a Chapecoense jogar aos 5 minutos restantes do tempo regulamentar, além dos outros 5 dos acréscimos, com um a menos.

Emoção nas penalidades

Com a partida terminando sem gols, a definição da vaga foi para os pênaltis, onde não faltou emoção. O Capivariano converteu sua primeira cobrança com Vini. Na sequência, Militão bateu para o Tricolor e Tiepo foi buscar no canto.

Publicidade

Na segunda rodada, Bruno e Paulo Bioa converteram seus chutes. Fauth fez o terceiro da Chape e, logo em seguida, Geovane bateu para fora, desperdiçando a segunda penalidade dos paulistas.

Ainda houve tempo para um pouco mais de tensão. Ronei tinha a bola para fechar a série, mas Lucas Paes foi buscar no canto para manter vivas as chances do Tricolor. Liziero converteu a quinta cobrança do São Paulo, então a responsabilidade da classificação dos catarinenses ficou nos pés de Ned. E o jogador não titubeou, cobrou com perfeição e manteve a Chape na briga pelo título.

Emocionado com a vitória, Tiepo dedicou a classificação ao goleiro Danilo, morto no desastre. “Essa é para o Danilo, ele pegava muito pênalti”, disse.

São Paulo: Lucas Paes; Igor Neves, Eder Militão, Rony e Liziero; Pedro, Vinícius (Geovane) e Frizzo; Léo Natel (Paulo Boia), Heron (Gabriel Novaes) e Caíque.

Chapecoense: Tiepo; Fauth, Luiz Pedro, Igor e Ronei; Bruno, Japa (Alison), Ned e Guilherme (Vini); Lima (Rhainer) e Luquinhas (Silvano) (Lauri). #Copa São Paulo #São Paulo FC