Campeão brasileiro no ano passado, o Palmeiras está perto de alcançar uma importante marca. Caso os contratos com a #Crefisa e com a Faculdade das Américas sejam renovados, o Verdão passará a figurar como sendo um dos dez clubes com a camisa mais valiosa do mundo em ternos de #Patrocínio. O contrato com o fornecedor de material esportivo não é considerado nesse levantamento.

Os valores ainda estão em processo de negociação, mas estima-se que as duas empresas devem despejar cerca de 100 milhões de reais aos cofres do clube. Em dólares, as cifras ultrapassariam a casa dos 31 milhões, superando os 19 milhões que a Jeep paga à Juventus, décima colocada no ranking mundial nesse quesito.

Publicidade
Publicidade

Mesmo já podendo figurar no top-10, o time paulista ainda está bem longe do Manchester United, o primeiro colocado. Os Diabos Vermelhos recebem em torno de 80 milhões de dólares por ano da montadora Chevrolet.

O contrato entre o #Palmeiras e as empresas venceu na última segunda-feira (23), mas é previsto um período de 30 dias para a negociação. No entanto, segundo apurado pelo site Máquina do Esporte, os empresários aguardam a eleição no Conselho Deliberativo. Os empresários José Roberto Lamacchia e Leila Pereira são candidatos.

A candidatura de Leila havia sido vetada pelo então presidente Paulo Nobre. Na ocasião, o agora ex-mandatário justificou a atitude alegando que ela não tinha condição legal de concorrer ao cargo. No entanto, o atual presidente Maurício Galiotte deverá autorizar que a empresária concorra ao cargo.

Publicidade

Inclusive já está agendado para o dia 1º de fevereiro um evento para o lançamento de sua candidatura.

Juntas, Crefisa e FAM desembolsaram juntas 78 milhões de reais apenas em patrocínios. Outros 22 milhões foram destinados à reforma do Centro de Treinamento e também para o pagamento do jogador Lucas Barrios. Neste ano a Crefisa investiu mais de 11 milhões de reais na contratação de Alejandro Guerra, que veio do Atlético Nacional. Apenas em 2017, já são mais de 31 milhões de reais investidos.