Ainda faltam mais de 40 dias para o maior torneio de tênis da América Latina, o #rio open. A edição 2017 acontece entre os dias 20 e 26 de fevereiro. Mesmo com a distância do início, os ingressos estão sendo vendidos desde a metade de dezembro, com valores que variam de R$ 30 a R$ 670. A lista de atletas do evento ainda não está disponibilizada, mas, aos poucos, começa a ganhar forma, principalmente quando se trata das estrelas do torneio.

Para a edição 2017, uma novidade vinda do top 10: Kei Nishikori. Pela primeira vez no Rio Open, o japonês, que é número 5 do mundo, está confirmado no torneio brasileiro. Junto com Nishikori, também no top 10, está o austríaco Dominic Thiem, oitavo do mundo e que já disputou a edição de 2016.

Publicidade
Publicidade

Outro conhecido do público, que já foi top 10 e também esteve no #Rio de Janeiro em 2016 é o espanhol David Ferrer, atualmente número 21 do mundo. Nesse ano, David Ferrer não terá a companhia da estrela espanhola, Rafael Nadal, que já avisou a organização. A partir do dia 13, Nadal disputa um torneio na Holanda, e poderia não ter tempo de chegar ao Brasil para a disputa do Rio Open.

Pelos brasileiros, os principais tenistas do país estão confirmados: Thomaz Bellucci, número 61 do mundo, e o jovem Thiago Monteiro, atualmente na posição 82 do ranking. Outro tenista que logo deve confirmar a sua participação é o uruguaio Pablo Cuevas, atual campeão do ATP 500 do Rio de Janeiro.

Pelas duplas, os dois melhores brasileiros estão confirmados. A dupla número 1 do mundo, formada por Bruno Soares e o britânico Jamie Murray, estarão na capital carioca junto com o mineiro Marcelo Melo e a sua nova dupla, o polonês Lukasz Kubot.

Publicidade

Recentemente, a organização do Rio Open confirmou quem serão os dois homenageados na quadra Guga Kuerten, principal palco do torneio brasileiro. Um deles será o ex-tenista Luiz Mattar, que durante 7 anos foi o brasileiro melhor colocado no ranking mundial, sendo que em 1989, chegou a ocupar a posição 29. Outro homenageado será André Silva, que não se destacou pela carreira como tenista, mas sim como gerenciador. Silva dirige o importante torneio de Cincinnatti, um Masters 1000. #Esporte