Enquanto a temporada não começa, a diretoria do #Corinthians ainda tenta encontrar soluções no mercado da bola. Alguns jogadores ainda podem vestir a camisa do Timão, enquanto outros também podem deixar o Parque São Jorge. Recentemente, Lucca e Uendel foram embora, e mais atletas têm a chance de tomar o mesmo rumo nesta janela de #transferências: trata-se de Fagner e Rodriguinho.

O lateral-direito é um dos poucos que permaneceu na equipe após a conquista do Campeonato Brasileiro em 2015. O jogador também é constantemente convocado por Tite para a Seleção Brasileira. Por ganhar visibilidade no cenário internacional com a disputa das Eliminatórias, o jogador ainda corre o risco de ser negociado.

Publicidade
Publicidade

A diretoria entende que se uma boa proposta chegar para qualquer um dos jogadores, dificilmente conseguirá mantê-los. O técnico Fábio Carille, inclusive, já foi notificado sobre tal possibilidade.

Durante entrevista ao site "Meu Timão", o treinador alvinegro revelou que continua preocupado com a possibilidade de perder Fagner ou Rodriguinho, uma vez que a dupla é considerada hoje titular na equipe.

"O Corinthians é uma equipe muito grande e pelo que demonstrou nos últimos anos, certamente os jogadores são colocados em evidência no mercado e outras equipes vêm atrás pra negociar. Todos os atletas são importantes dentro do elenco. Às vezes, uns se destacam mais que outros, como são os casos de Rodriguinho e Fagner. Não podemos esconder que corremos esse risco, pois faz parte do futebol", declarou o comandante.

Publicidade

Rumo à China

Rodriguinho, no final do ano passado, chegou a ser sondado por clubes da China, mas as negociações não se concretizaram. Na época, dirigentes do Corinthians chegaram a declarar que não tinham a intenção de vender o jogador. Carille sabe que se perder mais algum atleta neste momento, será imprescindível realizar novas contratações.

"Caso aconteça de perdermos mais jogadores, precisaremos ficar atentos ao mercado e fazer as reposições antes do início da temporada. Temos que esperar neste momento fechar a janela de transferências da China para depois pensar num número ideal de jogadores dentro do elenco, que seria viável com 28 atletas.", concluiu.