A saga dos clubes brasileiros por reforços continua. Livre no mercado desde quando encerrou o seu vínculo com o Shakthar Donetsk, da Ucrânia, o atacante brasileiro naturalizado croata Eduardo da SIlva, de acordo com informações surgidas neste sábado, estaria na mira de Vasco, Cruzeiro e Fluminense.

Segundo notícias de bastidores, as três agremiações já, inclusive, apresentaram as suas propostas. Como de praxe, ninguém das respectivas diretorias comenta sobre a possibilidade dessa negociação.

Carioca, Eduardo da SIlva tem 33 anos e nasceu no bairro da Vila Kennedy, zona oeste do Rio de Janeiro. Começou a sua trajetória no futebol com a camisa do Ceres e, mesmo sem atuar pelos profissionais, chamou a atenção do Dinamo Zagreb, da Croácia e, em 2001, transferiu para aquele país, onde também defendeu o Croatia Sesvete e o Inter Zapresic.

Publicidade
Publicidade

Em 2007, rumou para o Arsenal. Na equipe de Londres, quase teve sua carreira encerrada no ano seguinte ao sofrer um fratura exposta na tíbia esquerda e uma luxação no tornozelo esquerdo, lesões que vieram após uma violenta entrada do zagueiro Martin Taylor, do Birmingham, em partida válida pelo Campeonato Inglês. Voltou aos gramados somente em 2009.

Em 2010, viveu sua primeira experiência no Shakthar Donetsk. Com atuações destacadas, foi convocado pela Croácia para a Copa do Mundo de 2014, no Brasil, onde viveu um momento emocionante justamente na abertura, quando enfrentou a seleção anfitriã.

Logo após a Copa do Mundo, regressou ao seu país natal para defender o Flamengo. No Rubro-Negro da Gávea, viveu momentos de altos e baixos. Em meados de 2015, firmou novo compromisso com o Shakthar Donetsk, permanecendo por lá até o final de 2016.

Publicidade

Os principais títulos na carreira foram as Ligas da Croácia de 2005-2006 e 2006-2007, o tetracampeonato ucraniano (2010-2011, 2011-2012, 2012-2013 e 2013-2014), o tri da Copa da Ucrânia (2010-2011, 2011-2012 e 2012-2013) e a Supercopa da Ucrânia de 2012. Foi artilheiro da Liga da Croácia em duas ocasiões (2004 e 2006) e da Supercopa da Ucrânia de 2012. #Mercado da bola #FutebolBrasileiro #PaixãoPorFutebol