O meia #Felipe Melo foi oficialmente apresentado nesta terça-feira (17) ao Palmeiras. Em entrevista coletiva, o jogador esbanjou sinceridade e não poupou críticas a grande parte da #Imprensa, que o rotulou como maldoso. Ele disse também que se tiver que dar tapa na cara de adversário para defender o clube, fará isso.

Antes de iniciar a entrevista, o jogador fez questão de apresentar seus familiares e agradecê-los pelo sucesso na carreira e disse estar muito honrado por vestir a camisa palmeirense. Ele elogiou o clube pela forma muito profissional como conduziu as negociações e revelou que o único clube que também o procurou foi o São Paulo, através de Marco Aurélio Cunha, o qual também teceu elogios a sua postura profissional.

Publicidade
Publicidade

Logo na primeira pergunta, o jogador teve que se defender quando questionado sobre as expectativas negativas em razão de seu estio de jogo. Ele apresentou números, afirmando receber um cartão vermelho a cada 50 jogos, média baixa segundo ele, se considerar a posição em que atua. Ele afirmou ainda que muitos dos que o criticam são movidos pela inveja: “Eu fui menos expulso que o Fernandinho da Seleção Brasileira. Recebi menos cartões amarelos que o Gabriel Jesus aqui no #Palmeiras e não se fala nada, mas é o Felipe Mello então se cria uma situação”, justificou.

Ele também culpou a imprensa pela fama de maldoso, dizendo que muitos programas esportivos só passam suas jogadas mais duras e expulsões, mas não mostram outros tipos de jogadas e também os títulos conquistados, ressaltando que isso foi o que o fez ficar na Europa por 12 anos e atuar por grandes clubes.

Publicidade

“Muitos programas esportivos, ao invés de passar jogadas legais do Felipe Melo, passam expulsões de 2010, 2009, mas ninguém passa pela televisão o passe que o Felipe Melo deu para o Robinho, ninguém passa o Felipe Melo levantando taça na casa do Fenerbahce, a Copa das Confederações”, diz. “Felipe Melo não é só porrada, é técnica também”, disse antes de afirmar que se tiver que dar porrada, vai dar porrada. “Se tiver que dar tapa na cara de uruguaio, vou dar tapa, mas com responsabilidade porque minha ideia é não deixar a equipe com menos um”, disse.

O meia também disse que nunca precisou da imprensa para ficar famoso. “O que a imprensa fala de verdade já fez muito mal antes, mas hoje estou cascudo e quando falam nem ligo mais para isso” afirmou. “Eu sei que a imprensa quando eu der um passe vai falar o Felipe é bom, mas sei que quando eu der um carrinho, vão falar que o Felipe é maldoso”.

Por fim, sobre a possibilidade de Drogba vestir a camisa do Corinthians, o jogador disse que torce muito para que isso se concretize e que quem ganha com isso é o futebol brasileiro.