O programa Esporte Espetacular deste domingo, 22, era pra ser apenas uma homenagem a #Bernardinho por sua tão marcante passagem pela seleção brasileira de #Vôlei. Bernardinho anunciou sua saída da seleção na última semana.

Entretanto uma revelação chamou muito mais atenção que a homenagem: a possibilidade do Brasil levar o #ouro das Olimpíadas de Londres, na modalidade vôlei masculino, já que sete jogadores russos que atuaram na final apresentaram dopping. O Brasil foi derrotado para a Rússia na final, ficando com a medalha de prata.

Essa informação foi passada por Giba, ex-capitão da seleção e que hoje ocupa o cargo de presidente da comissão de atletas da FIVB (Federação Internacional de Vôlei).

Publicidade
Publicidade

Em meio a escândalos de dopping de uma geração inteira de atletas Russos, a hipótese também foi levantada para os jogadores de volêi do país. Ary Graça que na época era presidente da FIVB afirmou que não seria tolerada qualquer irregularidade que fosse comprovada.

Segundo Giba, já foi comprovado o dopping de 07 atletas russos do vôlei que atuaram na final e agora o Brasil lutará para herdar a medalha. A assessoria da FIVB ainda não tem conhecimento do fato.

Giba agora deve ir a sede da entidade em Lausanne com o pedido brasileiro de solicitação da medalha de ouro.

Ainda afirma que o procedimento é correto, uma vez que atletas de esportes individuais, quando apresentam dopping perdem suas medalhas e os atletas melhores colocados herdam suas medalha.

Uchôa revelou a informação de Giba, dizendo que a prata pode virar ouro.

Publicidade

Relembrando que é a segunda medalha de prata da modalidade em Jogos Olímpicos, mas pode mudar de cor.

Depois da apresentação do programa, Giba voltou a se pronunciar sobre o caso sem seu Instagram dizendo que vai à Suíça, sede da FIVB, essa semana, discutir o assunto com os departamentos de dopping e jurídico da entidade para ratificar a posição e trazer respostas ao COB. A partir daí o Brasil por meio das entidades correlatas devem entrar com pedido de punição da Rússia, medalha de ouro na época e pedir revisão da cor da medalha.

Bernardinho disse que conhecia o assunto, mas não opinaria, deixaria para os órgãos competentes brasileiros e internacionais decidirem de acordo com a legislação.

Veja a declaração de Giba no Instagram