O Flamengo lançou nesta terça-feira o projeto para a construção de uma estrutura provisória no #Estádio da Ilha. O clube fechou uma parceria de 3 anos com a Portuguesa-RJ para usar a arena em 2017. A estrutura terá capacidade de 20.500 pessoas.

No setor norte, as arquibancadas não terão cadeiras e em todo o estádio, as arquibancadas ficarão bem próximas ao gramado, principalmente no setor oeste, que ficará a apenas seis metros do campo. O #Flamengo quer fazer do estádio um “alçapão”.

O Flamengo contratou a empresa Rohr Engenharia para construir a estrutura do estádio. O clube tenta encontrar empresas para vender os "naming rights" para que o montante de R$ 12 milhões que serão gastos na construção sejam pagos.

Publicidade
Publicidade

“A concepção do estádio, com arquibancadas bem próximas ao campo, é nossa. Hoje, aprovamos a contratação da empresa que vai fazer a montagem. No setor norte, não vamos ter cadeiras, em parte do sul também não. No oeste vai haver cadeiras, mas com a arquibancada mais próxima do campo, de acordo com as normas da Fifa e com as liberações da Polícia Militar e dos Bombeiros, evidentemente”, explica Rafael Strauch, vice-presidente de administração do Flamengo.

As operações para a construção do estádio começaram nesta terça-feira e têm previsão de término em 60 dias; a estreia deve acontecer em março. O clube divulgou em seu Twitter mais informações sobre o novo estádio.

Além de melhorias nas arquibancadas e gramado, o Flamengo deve fazer ajustes nos vestiários e sala de imprensa do local. Sem estádio para fazer os primeiros jogos da temporada, o clube ainda planeja onde irá jogar.

Publicidade

É provável que as primeiras partidas aconteçam no estádio Raulino de Oliveira.

Conca

Outra boa notícia para o Flamengo na semana foi o anúncio da contratação do argentino Conca. O jogador foi contratado por empréstimo até o fim de 2017.

A estreia só deve ocorrer em abril ou maio, pois o jogador está se recuperando de uma lesão no joelho.

Patrocínio

As boas notícias para o Flamengo não param por aí. O clube anunciou a parceria com uma empresa tailandesa, fabricante de energéticos. O patrocínio deve render R$ 190 milhões aos cofres do Rubro-Negro, por seis anos.