O Flamengo disputará a Libertadores em 2017, e planeja onde irá jogar a competição. O clube fechou uma parceria com a Portuguesa da Ilha, dona do estádio onde o Botafogo fez suas partidas do Campeonato Brasileiro, a capacidade do estádio será de 20 mil pessoas, e, caso o #Flamengo passe para a fase de mata-mata, irá precisar de um estádio com capacidade maior.

O presidente gostou da experiência que o clube teve em 2016, jogando duas partidas no estádio do #Pacaembu, e considera uma boa possibilidade para jogos da Libertadores. “É possível, nas fases posteriores, o Flamengo considerar o Pacaembu uma das novas casas. Nossa experiência foi tão boa que devemos repetir independente da Libertadores ou não”.

Publicidade
Publicidade

Caso resolva realizar seus jogos no Pacaembu, o Flamengo não deverá ter problemas, já que o estádio praticamente não recebe jogos de times paulistas.

Imbróglio com o Maracanã

Os dirigentes do clube carioca já afirmaram que, caso o estádio seja cedido à empresa BWA, não fará jogos no Maracanã. O Flamengo emitiu nota oficial dizendo que a empresa não possui transparência e credibilidade.

Libertadores 2017

O rubro-negro está no grupo 4 da Libertadores, junto de San Lorenzo, Universidad Católica e o “Vencedor 1”, que virá de uma fase de mata-mata, podendo ser o Atletico-PR.

Contratações

Até agora, apenas um jogador foi anunciado, trata-se do lateral peruano Trauco, que estava no Universitário do Peru. Os jogadores mais próximos do Flamengo são o meia Conca, o volante Romulo e o atacante Marinho.

Publicidade

Os atletas do atual elenco voltarão de férias no dia 11 de janeiro para o início da pré-temporada, que será realizada no CT Ninho do Urubu.

Patrocínio milionário

Foi anunciado, no fim da semana passada, que o Flamengo acertou com uma empresa tailandesa de bebidas energéticas, chamada Carabao, um patrocínio de R$ 200 milhões por seis anos de parceria. No primeiro ano, em 2017, o patrocínio ficará na manga do uniforme e renderá R$ 17 milhões ao ano. A partir de 2018, irá para a parte frontal da camisa como patrocinador master, rendendo R$ 35 milhões.