A história da #Chapecoense começou a se reescrever na tarde deste sábado (21), no estádio da Arena Condá, em Chapecó. Antes do amistoso contra o #Palmeiras, houve homenagens às pessoas vitimadas, familiares e sobreviventes do trágico acidente com o avião da Chape em Medellín, no ano passado. O goleiro Jackson Follman, de forma bastante emocionada, ergueu a taça de campeão da Copa #Sul-americana, teve também a entrega das medalhas. O clube Atlético Nacional-COL entrou com um pedido a Conmebol para que o título fosse dado à Chapecoense e foi prontamente atendido.

O lateral Alan Ruschel, o zagueiro Neto e o goleiro Jackson Follman, que são os três jogadores sobreviventes da queda da aeronave, foram responsáveis por levantar a taça do torneio continental no gramado da Arena Condá.

Publicidade
Publicidade

Follman era visivelmente o mais emocionado entre os três. Logo após o início das homenagens, os familiares das vítimas entraram em campo para receber as medalhas. Os jogadores Alan Ruschel e Neto estão em processo avançado de recuperação física e desejam voltar a jogar o mais breve que possível.

Também participaram das homenagens o presidente e o vice-presidente do Palmeiras, e o prefeito de Chapecó: Paulo Nobre, Antonino Jesse Ribeiro e Luciano Buligon, respectivamente. Um detalhe interessante no uniforme era que existia o símbolo dos dois clubes.

Após belas homenagens, a bola começou a rolar no gramado da Arena Condá. Um jogo bastante movimentado onde o Palmeiras iniciou abrindo o placar com Raphael Veiga, mas logo após instantes tomou a virada com gols do zagueiro, Douglas Grolli e do volante, Amaral.

Publicidade

Já na segunda metade do segundo tempo da partida, Vitinho acertou um chute forte e deixou o placar igual. O jogo terminou em 2 a 2.

O acidente envolvendo o avião da Chapecoense

A aeronave que levava o time da Chapecoense, juntamente com a diretoria, comissão técnica, jornalistas e tripulação, para a final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional-COL, caiu próximo da cidade de Medellín, no dia 29 de novembro do ano passado. Sobreviveram apenas três atletas, um jornalista e dois membros da tripulação da LaMia.