Pivô da eliminação do Paulista de Jundiaí na Copa São Paulo de Futebol Júnior e desaparecido desde quando o caso veio à tona, no último domingo (22), o jogador Hellton Matheus – que na competição usou o nome de Brendon Matheus Araújo Lima dos Santos – se manifestou sobre o caso pela primeira vez na manhã desta sexta-feira (27).

Por meio de uma conta no Facebook, identificada como Matheus Lima, o zagueiro se desculpou com a equipe e também com o técnico Umberto Louzer. As informações são do site Esporte Jundiaí, que também informou que neste perfil usado pelo atleta, há muitas postagens recentes, com fotos e mensagens antes e após as partidas da #Copa São Paulo, onde ele também se inteirava com os torcedores.

Publicidade
Publicidade

Sem dar explicações sobre como e quando foi feita a adulteração dos documentos, ele apenas se limitou a dizer que estava triste e se defendeu dizendo que não era nenhum criminoso.

“Queria pedir perdão ao clube #Paulista de Jundiaí, aos amigos que entristeci, ao professor Umberto Lourenço e toda a comissão”, iniciou a postagem. No texto ele diz que apenas queria ser jogador de futebol e chegar em sua cidade com um caminhão de remédios e brinquedos. “Sei que fiz tudo errado, mas foi tentando acertar”, se defendeu.

Ele também pediu desculpas ao povo da cidade de Jundiaí, prometendo que um dia recompensará todo o mal que causou e firmou que queria ser uma pessoa melhor. “Não fiz por mal, não sou criminoso”, encerrou.

Homenagem vetada

Na decisão da Copa São Paulo de Futebol Júnior, na última quarta-feira (25), no Pacaembu, o Batatais tinha a intenção de prestar uma homenagem ao Paulista, mas a iniciativa foi vetada pela Federação Paulista.

Publicidade

O presidente do clube, André Toffetti, revelou ao jornal Estado de São Paulo que o time pretendia entrar com uma faixa de apoio ao time de Jundiaí, mas um fiscal da FPF disse que o jogo passaria na TV, que a faixa tinha o escudo do Paulista e que não poderiam aparecer mensagens. Para Toffetti, o time jundiaiense foi vítima do jogador.

O jornal entrou em contato com a Federação, que justificou o veto alegando que o Batatais teria que ter entrado em contato previamente para informar sobre a homenagem. #gato