O Flamengo amanheceu com os cofres mais cheios nesta quinta-feira (26). Horas depois de participar da partida da amizade entre Brasil e Colômbia, no estádio Engenhão, no Rio de Janeiro, o lateral-esquerdo Jorge teve sua transferência para o #Mônaco concretizada por um valor recorde. Detentor de 70% dos direitos federativos do atleta, o Rubro-Negro poderá embolsar mais de 17 milhões de reais, o que se torna a maior transação já feita pelo clube. A informação foi dada em primeira mão pelo site Globoesporte.

O jogador foi indicado para o time francês pelo ex-meia Deco e as negociações foram intermediadas por Jorge Mendes, que é nada mais do que o empresário de Cristiano Ronaldo.

Publicidade
Publicidade

Ele já ingressará no novo clube nesta segunda metade da temporada europeia.

Antes, a maior negociação da história do #Flamengo havia sido a transferência do meia Renato Augusto para o Bayer Leverkusen por R$ 15 milhões, em 2008.

Carreira promissora

No mesmo ano em que Renato Augusto partia para a Alemanha, Jorge chegava ao Flamengo com apenas 11 anos. Em 2013, foi o grande destaque da campanha que terminou com o vice-campeonato da Copa do Brasil Sub 17. No ano seguinte, ainda com idade para ser sub 20, estreou pelo time profissional, no empate em 2 a 2 diante do Bangu.

Em julho de 2015 marcou seu primeiro gol como profissional em uma partida diante do Náutico pela Copa do Brasil. No último dia 19 foi convocado por Tite pela primeira vez para fazer parte da Seleção Brasileira e sua estreia com a camisa amarela foi justamente na partida desta quarta-feira diante do selecionado colombiano.

Publicidade

Marcelo Cirino

Outro que pode estar de saída da Gávea é o atacante Marcelo Cirino. O Internacional fez uma oferta de 1,8 milhão de reais por 20% dos direitos federativos do atleta. O empresário Renato Duprat, do grupo Doyen, que detém parte dos direitos federativos do jogador, promete resolver o futuro do jogador até esta quinta-feira (26).

A outra parte pertence ao Atlético Paranaense, que no momento não vê interesse na volta do jogador, pois teria que pagar uma compensação financeira ao Flamengo, fato que não ocorrerá ao término do contrato de empréstimo, que vai até 2019. #Futebol