O futebol brasileiro tenta se renovar. Técnicos multi-campeões no passado estão ficando “esquecidos”. Com isso, novos técnicos começam a surgir nos clubes brasileiros. Cconfira os principais nomes dessa nova geração de treinadores.

Zé Ricardo: o atual técnico do Flamengo tem 45 anos, jogou futebol nos juniores mas não chegou a se profissionalizar. Antes de se tornar técnico do time principal do Flamengo, passou 11 anos treinando times de base do Rubro-Negro, treinou também o Audax-RJ.

Na base, seu principal título foi a Copa São Paulo sub-20, no ano de 2016. Após bons resultados na base, Zé Ricardo foi chamado para substituir o técnico Muricy e teve sucesso comandando o time, o Flamengo foi um dos principais times do Brasileirão e terminou o campeonato em terceiro lugar.

Publicidade
Publicidade

Jair Ventura: Jair não teve muito sucesso como jogador profissional, onde atuou por apenas 7 anos. Chegou ao Botafogo como preparador físico e logo depois virou assistente técnico. Em agosto de 2016, após a demissão do técnico Ricardo Gomes, Jair foi efetivado para o cargo de técnico, o Alvinegro terminou o Brasileirão em 5º lugar e se classificou para a libertadores.

Eduardo Batista: também não teve sucesso como jogador profissional. Eduardo é filho de Nelsinho Batista, com quem trabalhou por muito tempo como preparador físico das equipes em que seu pai era o treinador.

Após muito tempo atuando como preparador físico, Eduardo foi chamado para ser o técnico interino do Sport, em 2014. Logo depois, foi efetivado e levou o Sport a conquista da Copa do Nordeste e Campeonato Pernambucano. Depois da boa passagem no time pernambucano, Eduardo foi chamado para treinar o Fluminense, mas acabou não tendo sucesso treinando o Tricolor.

Publicidade

Em abril de 2016, foi contratado para treinar a Ponte Preta, onde ressurgiu e fez um ótimo campeonato. Após o sucesso pela Ponte Preta, Eduardo foi chamado para substituir o técnico Cuca no Palmeiras, atual campeão brasileiro.

Rogério Ceni: o maior ídolo da história do São Paulo tem uma carreira vitoriosa e cheia de títulos como jogador, foram mais de 20 anos e mais de mil jogos pelo Tricolor. Ceni tem um novo desafio pela frente, ele será técnico pela primeira vez e já começará a carreira no clube onde é ídolo. Ele foi contratado no fim de 2016 em um contrato de dois anos.

Fabio Carille: não teve grande carreira como jogador profissional. Carille foi auxiliar técnico no Barueri por 2 anos e, desde 2009, está no Corinthians. Ele já foi auxiliar dos técnicos Adilson Batista, Mano Menezes e Tite. Em 2010, Carille foi chamado para ser o técnico interino do Timão, após a ida do técnico Mano Menezes para a Seleção Brasileira, em 2016, novamente, Carille assumiu o cargo de técnico interino após a demissão do técnico Cristovão Borges.

Publicidade

No fim de 2016, após a demissão do técnico Oswaldo Oliveira, Carille foi novamente chamado para assumir o cargo, desta vez, como técnico oficial.

Roger Machado: como jogador, foi revelado pelo Grêmio, onde conquistou vários títulos como: Libertadores, Brasileirão e Copa do Brasil. Roger chegou a jogar no futebol japonês e, de 2006 a 2008, passou pelo Fluminense, conquistando a Copa do Brasil de 2007.

Roger trabalhou como auxiliar técnico do Grêmio de 2011 a 2013. Antes de ser contratado pelo Grêmio como treinador, passou por Juventude e Novo Hamburgo. Como treinador do Grêmio, ficou de 2015 a 2016 e pediu demissão após uma derrota de 2 a 0 para a Ponte Preta.

No final de 2016, foi contratado para comandar o Atlético Mineiro a partir de #2017. #FutebolBrasileiro