A partir do dia 19 de janeiro uma nova trajetória irá se iniciar para o ex-jogador e atual técnico do São Paulo FC. Depois de se aposentar no final de 2015, Rogério Ceni, deu início ao seu período sabático para adquirir conhecimentos técnicos sobre #Futebol.

No segundo semestre de 2016, Ceni foi para a Inglaterra e passou por aproximadamente 120h de curso, incluindo o curso pela Federação Inglesa para aprimorar seu inglês e pelo aprendizado que o curso oferece. "A minha intenção desde o começo era fazer (o curso) UEFA B, UEFA A e consequentemente depois o pró, mas depois apareceu essa aportunidade e eu acho que, como eu conversei com o croata Slaven Bilić, treinador do West Ham, numa das conversas que eu tive com ele que na vida a gente espera uma oportunidade perfeita e ela é tão perfeita que ela nunca acontece.

Publicidade
Publicidade

Então eu resolvi interromper meus estudos neste momento e seguir o meu coração, a minha paixão que é o São Paulo Futebol Clube e iniciar essa carreira como treinador" diz Rogério Ceni em sua coletiva de apresentação.*

Rogério é o típico profissional que não realiza seu trabalho de maneira simplória. A inovação e a busca pela excelência fazem parte dos seus princípios. Logo, quando o novo técnico do São Paulo aplica métodos de treinamentos que não são comumente praticados no território brasileiro, obviamente haverá um espanto. Porém, em alguns setores mais conservadores do jornalismo esportivo, utilizam-se de argumentos do tipo "aqui não é Europa" e, mostram o nível do debate sobre idéias, métodos e linguagens de futebol que são discutidos aqui no Brasil. Ceni simplesmente fechou um treino e já começou a birra de parte da imprensa.

Publicidade

Natural. Faz parte do processo esse espanto, o que não pode haver é um posicionamento baseado em preconceitos. Vide o que aconteceu com Juan Carlos Osório no período em que esteve como treinador do #São Paulo FC.

O nível de jornalismo esportivo praticado no Brasil colabora com a situação do nosso futebol. A impressão que torna-se perceptível é a de que não são apenas os técnicos que precisam de atualização para acompanhar o que está sendo aplicado nos treinamentos, principalmente nas grandes ligas da Europa, mas que alguns jornalistas, que muitas vezes se sentem como gurus do futebol, também precisam abrir suas mentes para entender que, em todos os âmbitos da vida, existe a constante transformação de ideias e métodos, como na ciência, na política, na arte e não seria diferente no esporte, não seria diferente no futebol.

Rogério Ceni faz parte de uma nova escola de técnicos brasileiros que se baseiam no estudo para conseguir seus objetivos. O futebol brasileiro precisa de novas idéias. Deixem ele trabalhar.

*Trecho retirado na integra de sua coletiva de apresentação no dia 08/12/2016. #FutebolBrasileiro