Mesmo 22 anos após sua prematura morte, Ayrton #Senna ainda é nome muito comentado na #Fórmula 1. Nesta semana, o tricampeão voltou a estampar as manchetes dos sites especializados após uma, no mínimo, polêmica declaração do piloto Carlos Sainz Jr.

O titular da equipe Toro Rosso afirmou que o brasileiro conquistou seus títulos por contar com carros superiores a de seus concorrentes, se esquecendo, talvez, do fato que o primeiro título de Senna foi contra seu companheiro de equipe, #Prost, que dispunha do mesmo equipamento e mais tempo de casa. Senna conquistou seu primeiro campeonato na temporada em que estreou na McLaren, em 1988.

Publicidade
Publicidade

O piloto também citou como exemplo o próprio Alain Prost, Michael Schumacher e Fernando Alonso, afirmando que, se não tivessem o melhor carro, também não ganhariam o Mundial e que isso não mudou nos dias atuais. A declaração foi dada ao jornal El País, que o questionou sobre a visão de que são os carros que ganham as corridas e não os pilotos.

Filho do ex-campeão mundial de rally, Carlos Sainz, o jovem piloto da Toro Rosso já disputou duas temporadas na Fórmula 1. Na primeira, terminou em 15º lugar com 18 pontos, 31 atrás do companheiro Max Verstappen, que fez 49. Neste ano, melhorou seu desempenho, sendo o 12º colocado com 46 pontos, ficando à frente de Daniil Kvyat, que havia feito as quatro primeiras corridas pela Red Bull.

Melhor carro vencedor?

Não há dúvidas que nas três últimas temporadas a Mercedes sobrou frente às demais equipes, o que resultou no tricampeonato de construtores, dois títulos de pilotos para Lewis Hamilton e outro para Nico Rosberg.

Publicidade

Mas há casos de pilotos que não dispunham do melhor equipamento também levarem a taça.

Um dos citados por Sainz, Alain Prost, conquistou seu segundo campeonato em 1986 ao derrotar as Williams de Mansell e Piquet, que travavam uma verdadeira guerra dentro da equipe de Grove.

O próprio Senna, apesar de não ter vencido o campeonato de 1993, fez uma grande temporada com um carro inferior ao da Williams, considerada de outro mundo, vencendo 5 corridas e terminando a temporada em segundo lugar. Em 1991, ano de seu tricampeonato, Senna precisou de muita habilidade para conseguir vencer a Williams, que já se mostrava um carro dominante.